Por pbagora.com.br

Um levantamento feito pela Polícia Civil revela que foram registrados 77 casos de preconceito e injúria racial no ano passado. Já neste ano até o mês de setembro deste ano, o órgão registrou 33 casos. E, de janeiro de 2019 a setembro de 2020, foram 103 casos de racismo ou intolerância religiosa. Nos últimos dias, três episódios que aconteceram em João Pessoa chamaram atenção e, mais uma vez, veio à tona o sempre necessário debate sobre o preconceito racial. Afinal, racismo existe e é crime.

O preconceito, citado no relatório da Polícia Civil, envolvem os crimes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião e também xenofobia. Cenário racista O primeiro dos casos, ocorreu no dia 10, quando uma senhora foi flagrada agredindo verbalmente o segurança de um supermercado. As imagens mostram a idosa chamando o segurança de “nego besta” e, em seguida, de “branca de neve”. As ofensas prosseguiram e nem o fato de estar sendo filmada intimidou a mulher.

O segundo caso aconteceu dia 14 dentro de uma agência bancária. Uma mulher foi detida após agredir verbalmente um guia de turismo. Nas imagens, ela se auto-intitulou “a maior racista do planeta Terra” e depois afirmou: “odeio a raça negra”. O caso logo viralizou nacionalmente. O terceiro caso de preconceito veio da mesma senhora detida dentro da agência bancária. Dessa vez, ela está em um caixa de uma loja e chama os negros de “pior raça”. A coisa não parou por aí. Em outro trecho ela falou: “Raça negra para mim é a pior raça. Olhe, seja homem, seja mulher, seja menino, seja o que for, raça negra não presta”. A mulher foi indiciada por injúria racial e solta, após pagar fiança.

Entenda a diferença do crime de racismo para o de Injuria Racial? – O crime de racismo, previsto na Lei nº. 7.716/1989 (Lei Caó), implica em conduta discriminatória resultante de preconceito de raça ou de cor, dirigida a determinado grupo ou coletividade – A injúria racial consiste em ofender a honra de alguém valendose de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem – conforme preconiza o art. 140, parágrafo 3º do Código Penal.

Casos registrados em 2020:
João Pessoa
16
Campina Grande
7
Cabedelo
3
Alhandra, Bayeux, Ingá, Nova Floresta, Patos, São José dos Ramos e Sousa
7
Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Polícia encontra corpo de mulher em terreno, em Campina Grande

Na manhã desta segunda-feira (23), a polícia encontrou o corpo de uma mulher em um terreno, no município de Campina Grande, no Agreste da Paraíba. Segundo informações dos policiais que…

Jovem pula de alternativo com medo de motorista, na Grande JP

Uma jovem de 18 anos pulou de um veículo em movimento, que era conduzido por um motorista alternativo, no último sábado, na cidade de Santa Rita. De acordo com as informações,…