Por pbagora.com.br

Conselho notifica diretores de hospitais e de UPAs para resolverem regulação de fluxo de pacientes

 

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) recebeu ofício da diretoria técnica do Hospital da Polícia Militar Édson Ramalho, em João Pessoa, informando a superlotação da unidade e que, por este motivo, os atendimentos clínicos estarão suspensos a partir do dia 21 de setembro. De acordo com o documento, há cerca de 50 pacientes internados aguardando vagas no hospital ou em outra instituição de saúde. Com a pandemia, o número de atendimentos da unidade mais que dobrou, ficando acima da capacidade de atendimento do hospital.

“Nesta quarta-feira (16) o CRM-PB irá ao hospital verificar as denúncias e, ao mesmo tempo, já notificou diretores de hospitais e UPAs, além da diretoria da Central de Regulação do Estado, para debatermos como será feito o fluxo de pacientes”, destacou o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

A diretoria técnica do Hospital Édson Ramalho também informou ao CRM-PB que, diante da diminuição dos casos de Covid-19, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) já deveriam iniciar o atendimento aos pacientes com outras enfermidades. Ainda conforme o documento do hospital, antes da pandemia a unidade atendia uma média de 1,6 mil pacientes por mês e que, atualmente, esse número aumentou para 4 mil atendimentos mensais.

Redação com Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB completa seis meses desde 1º caso de Covid-19

A Paraíba completa, nesta sexta-feira (18), seis meses desde que o primeiro caso de Covid-19 foi confirmado no estado e os dados mostram que o estado chegou ao topo da…

Colunista do PB Agora, Wellington Farias fará nova cirurgia e necessita doação de sangue

O jornalista e colunista do PB Agora, Wellington Farias, de 64 anos irá se submeter a uma cirurgia na próxima terça-feira (22), no Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa. Os…