Por pbagora.com.br

 O deputado Trócolli Junior (PMDB) foi nomeado nesta terça-­feira (22) pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) para o cargo de secretário de Articulação Política de sua gestão. A pasta não dispõe de dotação orçamentária, já que foi criada em maio de 2015 e até então estava sem titular, mas Trócolli revelou estar honrado pelo convite e destacou que vai trabalhar para cumprir as expectativas depositadas nele nesta nova missão.

 

"Vamos trabalhar para fazer o melhor pelo Estado inteiro. Meu papel é somar para o PMDB e para o Governo. Nós queremos continuar juntos e se Deus permitir, vamos ser suficientes para fazer esse trabalho. É uma pasta da confiança do governador e do meu partido que me indicou. Foi uma missão delegada por Ricardo que me pediu e eu aceitei. Vou cumprir com muito prazer o trabalho de articular diálogo não somente do Governo com a Assembleia Legislativa, mas com prefeitos, vereadores e demais políticos do Estado", explicou Trócolli.

 

O deputado que agora ficará licenciado, disse que é governo e vai trabalhar para o Governo e atribuiu essa mudança de postura aos colegas do PMDB, aos quais, espera corresponder a confiança depositada nele.

 

 "Eu sou governo e vou trabalhar para ele. Demorei seis meses para fazer parte da bancada governista na Assembleia, mas foi algo pensado e amadurecido, junto aos meus colegas que me apoiaram. Nós iremos acompanhar a linha da legenda e irei fazer todo o esforço possível para corresponder a confiança que me foi depositada para fazer a articulação do Governo", finalizou Trócolli.

 

A ida de Trócolli para o governo foi negociada pelo senador José Maranhão, presidente do PMDB da Paraíba, com o objetivo de acomodar a sobrinha, a suplente de deputada Olenka Maranhão (PMDB), com um mandato na Assembleia Legislativa.

 

A secretaria de Articulação Política foi criada pela lei nº 10.467, de 26 de maio de 2015, no bojo da reforma administrativa realizada no segundo governo de Ricardo Coutinho.

 

O responsável pela pasta tem como missão atuar na coordenação política do Governo junto aos demais poderes e aos partidos políticos, como também no relacionamento com os movimentos sociais.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

PT-PB aposta em diálogo com partidos fora da base para derrotar Bolsonaro

O diálogo do PT com legendas que, historicamente, não são aliadas ao partido para formação de grande frente nacional contra o governo Jair Bolsonaro seja formada. Essa tem sido a…

Opinião: Lula surge na frente de Bolsonaro em pesquisa e coloca o “mito” na retaguarda

Os desarranjos e desatinos do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (sem partido) estão sendo contabilizados pelo povo brasileiro. É certo que o inquilino do Palácio do Planalto possui, ainda,…