O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba decidiu que não cabe a Marmuthe Cavalcanti (PSD) reivindicar o mandato da vereadora de João Pessoa Eliza Virgínia (PP) por infidelidade partidária. A parlamentar foi eleita pelo PSDB, mas migrou para o Progressista.

“Destaca que nenhum dos suplentes do PSDB atingiu o número mínimo de votos estabelecido no artigo 108 do Código Eleitoral, de forma que ele, primeiro suplente da coligação seria parte legítima para ingressar com a presente demanda, ante a inércia do PSDB”, diz a decisão que lembra que o suplente não pertence ao partido que a vereadora deixou.

 

Redação

 

Foto: Olenildo Nascimento/CMJP

Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Jackson Macêdo é reeleito presidente estadual do PT da PB

A etapa estadual do 7º Congresso Nacional do PT – Lula Livre, definiu novas diretrizes as lutas políticas do Partido dos Trabalhadores na Paraíba (PT/PB). O encontro aconteceu neste sábado…

Vené parabeniza João pela liderança da PB no Ranking de Competitividade do NE

O Senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) cumprimentou o governador João Azevêdo (PSB) por mais uma conquista da Paraíba, com repercussão nacional. Desta vez a Paraíba conquistou o 11º lugar…