O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba decidiu que não cabe a Marmuthe Cavalcanti (PSD) reivindicar o mandato da vereadora de João Pessoa Eliza Virgínia (PP) por infidelidade partidária. A parlamentar foi eleita pelo PSDB, mas migrou para o Progressista.

“Destaca que nenhum dos suplentes do PSDB atingiu o número mínimo de votos estabelecido no artigo 108 do Código Eleitoral, de forma que ele, primeiro suplente da coligação seria parte legítima para ingressar com a presente demanda, ante a inércia do PSDB”, diz a decisão que lembra que o suplente não pertence ao partido que a vereadora deixou.

 

Redação

 

Foto: Olenildo Nascimento/CMJP

Saiba mais sobre Certificação Digital no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas Certificação Digital. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Não votem mais nela”, diz Silas Malafaia criticando voto de Daniella Ribeiro

O polêmico pastor Silas Malafaia, fez uso das suas redes sociais para pedir a seus seguidores para não mais votar na senadora paraibana Daniella Ribeiro. A declaração se deu por…

PMCG lança cadastro para artistas e produtores culturais

Secretaria quer facilitar acesso do segmento à Lei Aldir Blanc, de emergência cultural A Prefeitura de Campina Grande lançou, nesta quarta-feira, 1, um cadadro virtual destinado aos artistas e produtores…