Eu, sendo a oposição, não apostaria um vintém furado em que tenha o menor fundo de verdade neste aparente estremecimento de relações políticas do governador João Azevêdo com o seu antecessor Ricardo Coutinho. Tanto um quanto o outro sabem muito bem que podem entregar o ouro ao bandido se partirem para o rompimento.

Ricardo Coutinho e João Azevêdo sabem que hoje são, sem dúvida nenhuma, as duas maiores lideranças políticas da Paraíba. O primeiro, numa condição de emergente e maior autoridade do Estado; o segundo, pelo seu próprio histórico, o portfólio administrativo que construiu; e também pela competência com que jogou a última grande partida do xadrez da política paraibana, em que submeteu as oposições a uma verdadeira humilhação.

Está mais que evidente de que, unidos, João e Ricardo continuarão protagonistas do cenário político da Paraíba, inclusive, com grandes chances de realizar um sonho do PSB (leia-se Ricardo Coutinho) de terem sob seu comando o Governo do Estado, a Prefeitura de João Pessoa e a Prefeitura de Campina Grande.

Este é um projeto que a cada eleição torna-se perfeitamente viável. A menos, é claro, que João Azevêdo e Ricardo Coutinho caiam na besteira de romper, ou a temida Operação Calvário, em suas futuras investidas, chegue ao extremo de promover a prisão das cabeças coroadas do ninho girassol e até a cassação do atual governador. Para muitos, esta é uma possibilidade remotíssima; mas é uma possibilidade e é bom não cutucar o cão com vara curta…

A verdade

É muito provável, sim, que a relação política de João Azevêdo e Ricardo Coutinho esteja em processo de ajuste. João demarcando território e conquistando mais espaços dentro de sua própria gestão, procurando imprimir a sua marca. Mas daí para um rompimento a distância é grande.

Base

Quanto ao G10, grupo de deputados aliados se metendo a independentes, tanto Ricardo quanto João estão certos. Cada um busca o entendimento ao seu estilo. Ricardo, menos tolerante e mais austero, conseguiu manter a bancada forte. João, ao que tudo indica, mais dado ao diálogo.

Faz de conta

E se Ricardo Coutinho e João Azevêdo estiverem fingindo uma briga para enganar as oposições? Esta também é uma possibilidade bastante comentada nos bastidores da política.

 

Wellington Farias

PB Agora

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vereadores de Stª Rita farão curso em Gramado durante o Natal Luz

Mais uma viagem dos vereadores de Santa Rita vem dando o que falar. Desta vez, 11 parlamentares e um servidor irão participar, com diárias concedidas pela Câmara Municipal do V…

Especialista critica excesso de partidos na Paraíba: “Termina prejudicando”

O cientista político Lúcio Flávio Vasconcelos, doutor em história política pela Universidade de São Paulo (USP) e professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), afirmou, em entrevista a imprensa esta…