Por pbagora.com.br

A Promotoria de Justiça de Comarca de Bayeux instaurou procedimento administrativo para investigar possíveis irregularidades cometidas pelo vereador Mizael Martinho, conhecido como Fofinho, e seus familiares no cadastro, inscrição e pagamento do benefício do Bolsa Família do município.

Segundo a promotora de Justiça Renata Carvalho, serão realizadas coletas de informações, depoimentos, certidões, perícias e demais diligências para, se necessário, instaurar inquérito civi e ação civil pública.

De acordo com denúncias veiculadas pela imprensa, a esposa de Mizael Martinho começou a receber o benefício do Bolsa Família em dezembro de 2004, referente ao cadastro dela e dos dois filhos de 8 e 6 anos. Em 2008, quando o marido venceu as eleições para vereador, ela passou a ganhar R$ 94,00 e depois o valor do benefício subiu para R$ 102,00 e até janeiro, segundo relatório da prefeitura de Bayeux.

Mizael Martinho como vereador recebe mensalmente R$ 4.953,60 de salário e deveria ter comunicado na época certa, que sua família não mais necessitava dos benefícios sociais do governo federal. Mesmo com esse nível salarial, de acordo com a denúncia, Fofinho permitiu que seus filhos permanecessem inscritos no Bolsa Família.

 

Ascom MPPB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Por insultar enfermeiras, Danilo Gentili vira alvo de nota de repúdio do Coren/PB

O Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren PB), divulgou nota na manhã desta quinta-feira (03) repudiando postagem do comediante, Danilo Gentili (SBT), que escreveu, segundo a autarquia, “calcado na…

Jackson confirma recuo da decisão da nacional de expulsar Anísio do PT

Passado o primeiro turno das eleições municipais em João Pessoa, o presidente da executiva estadual do PT na Paraíba, Jackson Macedo disse que vai dissuadir a direção nacional de expulsar…