Por pbagora.com.br

Ao todo, 2.636 candidatos na eleições deste ano tiveram registro questionado – 9% do total no país. Foram 749 impugnações com base na Lei da Ficha Limpa.

O Ministério Público Eleitoral informou nesta terça-feira (18) que contestou 278 pedidos de registro de candidatos condenados por órgão colegiado da Justiça.

Entre eles está o caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve a candidatura à Presidência negada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

O órgão não tem dados de quantos candidatos tiveram o registro rejeitado e quantos ainda estão recorrendo.

Conforme o balanço, ao todo, 2.636 candidatos tiveram o registro questionado, 9,1% do total de 28.949 candidaturas oficializadas na Justiça Eleitoral para todos os cargos nas eleições deste ano.

Das 2,6 mil candidaturas contestadas, 749 (28,4%) foram com base na Lei da Ficha Limpa, que impede a candidatura por vários motivos.

Além de condenações em segunda instância, também são barrados quem renunciou a mandato após abertura de processo ou teve contas rejeitadas pelos tribunais de contas.

Cota para mulheres

De acordo com o balanço, além dos 2,6 mil questionamentos, o MP também contestou 105 registros de convenções partidárias, que aprovam candidaturas e coligações.

Segundo o balanço, entre os motivos apresentados está o descumprimento da cota mínima de 30% de candidatas mulheres.

 

Redação com G1

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Wallber deseja boa sorte a Cícero e avisa: “Nosso papel é o de fiscalizar”

O deputado estadual Wallber Virgolino (Patriota) desejou boa sorte ao prefeito eleito Cícero Lucena (PP) no segundo turno das eleições em João Pessoa, assegurando que fará oposição responsável para fiscalizar…

Partidos do Centrão vão comandar quase metade dos municípios do país

O grupo de partidos que formam o chamado Centrão, base política na Câmara dos Deputados do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), vai administrar mais de 2,6 mil municípios…