Surpresa e Indignação. Foi assim que o secretário dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba, João Azevêdo, disse que recebeu a decisão judicial pela suspensão do fim do racionamento em Campina Grande em região.

O secretário, que é técnico com mais de 20 anos de experiência na área, assegurou que todos os estudos foram realizados e que a barragem segue acumulando água, mesmo com todo o consumo e evaporação a que é submetida desde o fim do racionamento. Ele ainda adianta que considera a decisão judicial equivocada, e que, por isso, o Estado está recorrendo.

“Vi com surpresa e até um pouco de indignação porque todos os elementos que nós temos e que nós dizíamos há um mês atrás, quando tiramos a cidade do racionamento, aconteceram. A segurança hídrica está garantida com a chegada das águas do São Francisco. E, mesmo após quase um mês do fim do racionamento, e mesmo após o consumo da população, mesmo com a evaporação e mesmo com o consumido pela agricultura de subsistência, a barragem acumulou mais de 1 milhão de metros públicos. Então, mesmo com todo esse consumo a barragem continua acumulando água. Ou seja, se isso está acontecendo, a decisão de voltar ao racionamento vai exatamente de encontro ao que os dados técnicos estão dizendo. Então vi com estranheza essa decisão. Mas já diz o ditado – decisão judicial não se discute, se recorre. E a procuradoria já está tomando as providências para recorrer da decisão que nós entendemos que está equivocada”, disse.


PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João transmite cargo para Lígia e vai à Europa em busca de investimentos

O governador João Azevêdo transmitiu, nesta sexta-feira (15), o cargo à vice-governadora Lígia Feliciano que ficará à frente do Poder Executivo durante o período que o gestor irá cumprir missão…

Novo secretário do PSB/PB, Buba volta a pregar união de RC e João

O novo capítulo no PSB paraibano, com a saída oficial do ex-presidente da sigla na Paraíba Edvaldo Rosas, além do governador João Azevêdo e do senador Veneziano Vital do Rêgo…