O ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), delator do esquema do mensalão, afirmou nesta quarta-feira, em nota, após passar por exames no Instituto Nacional do Câncer (Inca), que agiu "pelo bem do Brasil".

Roberto Jefferson, condenado no processo do mensalão, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para cumprir sua pena em regime domiciliar, alegando que ainda precisa de cuidados médicos por conta do tratamento de um câncer no pâncreas.

O presidente do STF e relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, usará o laudo médico feito pelo Inca para decidir se Roberto Jefferson pode ou não cumprir a pena domiciliar.
Roberto Jefferson deixou o Inca sem falar com jornalistas e pediu desculpas à imprensa por ter mantido silêncio, segundo ele por recomendação do advogado.

“A pedido do meu advogado, devo permanecer em silêncio, em respeito à Justiça. Compreendo a dificuldade de vocês, mas, agora, é o melhor que posso fazer por mim. O que tinha que fazer pelo bem do Brasil, eu já fiz. Volto a falar com vocês assim que puder”, disse.

 

 

Terra

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Wilson é um grande parceiro”, diz prefeito de Sousa, Fábio Tyrone

Em entrevista a imprensa, o prefeito de Sousa e candidato a reeleição, Fábio Tyrone (Cidadania), fez um balanço sobre parceria com o deputado Federal, Wilson Santiago (PTB) em prol da…

Vereador do MDB/PB solicita renúncia de mandato e abre vaga para suplente

O vereador situacionista Sérgio Leal, do MDB da cidade de Tacima, no Agreste paraibano, protocolou na última quarta-feira (1º), um ofício com renúncia do cargo, faltando pouco mais de seis…