Por pbagora.com.br

Depois da troca de apoio por motos, o pré-candidato à prefeitura de Pedras de Fogo, Lucas Romão (Cidadania) se vê envolvido em mais um escândalo, também associado a suposta ‘compra de votos’ com vistas as eleições municipais de outubro desse ano.

Dessa vez, imagens mostram o pré-candidato, em uma reunião, com o pré-candidato a vereador Ronaldo Giasa e uma família que cobra favores para apoiar o grupo. No vídeo, uma mulher identificada como Etiene Maria, que já foi secretária de Educação na cidade, e a filha, identificada apenas como Karol, disseram que receberam promessas de Valdinho Romão, irmão do prefeito Dedé Romão, como pagamento de energia vencida, e consertos no imóvel, além de empregos, e não foram contempladas.

“Eu disse a ele, Valdinho, na realidade estou com algumas deficiências, precisando muito, mas eu não quero o peixe, eu quero a vara para pescar, eu quero emprego pra meus filhos, se não puder dar para todo mundo, dá a dois. E nada. Até hoje espero Valdinho, Ele passa na rua hoje e mal me cumprimenta”, disse.

Leia também: Ouça: apoio político em troca de motos vira escândalo em Pedras de Fogo

Após os relatos, a voz atribuída a Lucas Romão se compromete a ‘tapar o buraco’ que ficou com a gestão e promessas de seus parentes. “A gente está disposto principalmente a tapar esse buraco que ficou certo? De uma promessa da gestão com você, porque eu não quero isso. Eu jã consertei isso”

Leia também: Troca de apoio por moto: promotoria pede condenação de Lucas Romão em Pedras de Fogo

E continua: “A gente vai encontrar uma forma de resolver seu caso de imediato, sanar o que foi combinado. E em relação a absorver alguém, a gente podia ver a forma de absorver alguém da sua família e vocês vão contribuindo como vocês podem. Se vocês tiverem interesse a gente já deixa tudo arrumadinho”.

Ao final, para garantir o apoio e votos, Lucas se compromete e ‘dar um jeito’ nas portas da casa da família e também a encontrar uma maneira de solucionar o problema dos atrasos nas contas de energia.

No vídeo, a mulher identificada como Carol fala também que o seu falecido pai, trabalhou em um colégio Jacira César e recebia um salário mínimo, onde tinha que dividir com o suplente de deputado Valdinho Romao (tio de Lucas).

Também participaram da gravação  Heloyse Mayara – outra filha de Etiene ( que foi contemplada com emprego) e Helena Guedes, que está na folha de pagamento  da prefeitura de Pedras de Fogo como professora categoria B, porém estaria exercendo função de assessora de Lucas. Foi ela que anotou todos os pedidos.

 

CONFIRA NA ÍNTEGRA

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Fique atento: ocupante de cargo comissionado não faz jus aos valores de FGTS

“O servidor nomeado para exercer cargo comissionado, de livre nomeação e exoneração, não faz jus aos valores de FGTS durante o período trabalhado, porquanto se trata de verba de natureza…

Três bairros de João Pessoa ficam sem água nesta quarta-feira

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) vai interromper o abastecimento de água nesta quarta-feira (30), das 7h às 13h, em três localidades de João Pessoa. De acordo…