A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Cagepa orienta clientes sobre procedimentos em casos de furtos de hidrômetros

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) está orientando seus clientes sobre os procedimentos a serem adotados quando forem vítimas de furto de hidrômetros, mais conhecidos como “relógio” ou “medidor de água”, crime que vem sendo registrado com mais frequência nos últimos meses. A empresa alerta que a primeira ação é entrar em contato com a Cagepa para reposição imediata do equipamento.

De acordo com dados da Cagepa, foram registrados 823 furtos de hidrômetros no Estado, entre 1 janeiro e 23 de abril deste ano, um crescimento de 38% em relação ao mesmo período de 2023. Além do prejuízo financeiro para a Companhia, devido à necessidade de reposição dos equipamentos, o crime também provoca transtornos aos moradores, como vazamentos de grande porte e falta d’água, sobretudo em imóveis sem reservatório.

De acordo com o gerente de Suporte ao Cliente, Isaías Veríssimo, ao perceber que o hidrômetro foi furtado, a primeira ação a ser tomada é entrar em contato imediatamente com a Companhia. “É importante comunicar o caso à Cagepa, já que, sem o hidrômetro, geralmente o ramal fica com vazamento. Dessa forma, faremos a reposição do hidrômetro no menor tempo possível para diminuir as perdas e evitar que a residência fique sem água, principalmente se o morador não tem caixa d’água”, explica Veríssimo.

Também é imprescindível formalizar a denúncia na Polícia, registrando um Boletim de Ocorrência. “Para se resguardar de custos pela reposição do hidrômetro, é importante que o cliente registre um boletim de ocorrência em uma delegacia ou de forma online e envie cópia do documento para a Cagepa, conforme orientação do atendente. No boletim de ocorrência, é importante constar o número do hidrômetro e a matrícula – dados que constam na fatura de água do imóvel”, orienta o gerente.

O hidrômetro, que comumente é chamado de “relógio” ou “medidor de água”, é o aparelho que faz as medições do fluxo de água, permitindo obter o consumo do cliente mês a mês. Ele também avalia alterações de consumo por meio de alertas do sistema de gestão de micromedição para evitar o desperdício de água.

A Cagepa pede ainda o apoio da população com relação ao registro dos casos. “O apoio da população também é muito importante nesta força-tarefa. Caso os clientes tenham registros de fotos ou vídeos de câmeras de segurança na hora do furto, podem nos encaminhar porque isso pode ajudar a encontrar os criminosos”, disse o gerente.

Para denunciar furtos de hidrômetros, entre em contato com a Cagepa em algum desses canais de atendimento:

– Call Center 115;
– WhatsApp (83) 98198-4495;
– Atendente Virtual Acqua, no site www.cagepa.pb.gov.br;
– Agência Virtual, no site www.cagepa.pb.gov.br;
– Aplicativo Cagepa, disponível para Android e iOS;
– Atendimento presencial nas lojas (João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos, Pombal e Cajazeiras, além de postos de atendimento disponíveis em várias Casas da Cidadania espalhadas em todo o estado).

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe
      PUBLICIDADE
      ×