Por pbagora.com.br

O governo enviará ao Congresso, na próxima quarta-feira (22), medida provisória com regras para a efetivação das transferências adicionais de recursos que serão feitaspara os municípios esse ano. A informação foi dada em Plenário, pelo senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo. Ele disse que o primeiro repasse será de R$ 1 bilhão. O total, acrescentou, será o necessário para manter o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) no patamar de R$ 51 bilhões alcançado em 2008.

– Isso tranquiliza os municípios e, mais que isso, garante a capacidade de pagamento para que eles possam pagar folha de pessoal, fornecedores, enfim, manter funcionando as prefeituras de todo o país, principalmente os pequenos municípios que dependem da transferência do FPM – comentou.

A MP não pode liberar recursos, por isso também será enviado ao Congresso um projeto de abertura de crédito orçamentário no valor do repasse inicial. O líder informou que, até 15 de maio, se for necessário, o governo fará novas liberações de recursos para uniformizar os repasses acumulados, de janeiro a abril, ao nível das transferências feitas no mesmo período do ano passado. A partir daí, a complementação da diferença será feita mensalmente, observado o montante dos repasses no mês equivalente de 2008.

Como resultado da reunião do Conselho Político ocorrida na semana, com participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como registrou o líder, foi também decidido que serão feitos ajustes em medida provisória que ainda tramita na Câmara dos Deputados, e que trata do parcelamento das dívidas das prefeituras com o Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS). Jucá explicou que as alterações devem evitar que os municípios continuem expostos ao mesmo grau de impacto que decorre, atualmente, dos descontos automáticos dos antigos parcelamentos sobre as cotas do FPM, pois muitos deles estão ficando sem receber recursos necessários à sua subsistência.

– Esses dois pontos, vitais para a sobrevivência dos municípios, estão sendo atacados e resolvidos, entre o Executivo e o Legislativo: FMP garantido no pico, o seguro da época das vacas gordas, o seguro da melhor arrecadação da história desse País; e o parcelamento de débitos, a pactuação de um pagamento compatível com a capacidade dos municípios, será construído na medida provisória já editada pelo governo – afirmou.

Em aparte, o senador Gim Argello (PTB-DF), depois de registrar que também participou da reunião do Conselho Político, disse que o presidente Lula mostrou a “sua capacidade e grandeza de homem público” ao determinar que fosse feita a recomposição das receitas dos municípios no pico dos repasses do ano passado, sem nenhuma discriminação política. Depois, apelou para que o Congresso vote rapidamente as matérias que se destinam a aliviar as dificuldades das prefeituras.

Venezuela

Romero Jucá também destacou a recente realização da 9ª Reunião do Grupo de Trabalho de Desenvolvimento Fronteiriço Brasil/Venezuela, do lado brasileiro liderado pela Cônsul-Geral do Brasil na Venezuela, Ministra Mariângela Rebuá. Segundo ele, o grupo, esse grupo vai atuar fortemente pela entrada da Venezuela no Mercosul – medida que ainda depende de aprovação do Senado – devido à importância estratégica dessa medida para Roraima, os demais estados da Amazônia Ocidental e para o Brasil.

Ele aproveitou ainda para parabenizar Roseana Sarney, que no momento em que transcorria a sessão tomava posse como governadora do Maranhão. Ela substitui Jackson lago, cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Também saudou os dirigentes da Federação de Comércio, Turismo e Serviços (Fecomércio) de Roraima, pela passagem dos 18 anos da entidade. Com votos de pesar à família, o senador registrou ainda o falecimento do ex-deputado Luiz Afonso Faccio, segundo ele um plantador de arroz “emblemático” de Roraima, que enfrentava um câncer.
 

 

Agencia Senado

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pará proíbe entrada de barcos de passageiros provenientes do Amazonas

O governo do Pará decidiu proibir a entrada no estado de embarcações de passageiros provenientes do Amazonas, unidade federativa com a qual faz divisa. Já em vigor, a proibição consta…

Anac flexibiliza regras para transporte de vacinas pelas companhias aéreas

As empresas aéreas vão poder transportar doses de vacinas refrigeradas com gelo seco na cabine de passageiros de aviões. A autorização foi concedida pela Agência Nacional de Aviação Civil, a…