Por pbagora.com.br

A Secretaria de Estado da Saúde, por determinação do Ministério da Saúde, prorrogou até o dia 15 de junho a Campanha de Vacinação contra a Gripe, que terminaria nesta sexta-feira (1º). A recomendação, enviada aos gestores locais nesta terça-feira (29), foi adotada em decorrência dos possíveis impactos da paralisação dos caminhoneiros no transporte público e nos atendimentos em serviços de saúde. A meta da campanha é atingir de 90% do público-alvo, que corresponde 910.736 pessoas consideradas mais vulneráveis para complicações da gripe.

“Seguimos reforçando a importância da população que está nos grupos prioritários procurarem uma unidade de saúde para garantir a vacinação e, consequentemente, se proteger das complicações causadas pelo vírus influenza. A vacinação é a principal forma de prevenção”, alertou a chefe do Núcleo de Imunização da Ses, Isiane Queiroga.

Cobertura vacinal – O público-alvo a ser vacinado é de aproximadamente 1.070.000 pessoas e a meta é vacinar 90% deste público. As vacinas estão disponíveis nas salas de vacinas nos 223 municípios do estado. Foram distribuídas 1.176.700 doses na Paraíba.

Até o momento, a cobertura vacinal atingiu 74,28% do público-alvo – sendo 92,04% da população indígena; 92,04% puérperas; 88,47% trabalhadores de saúde; 79,19% professores; 77,16% idosos; 77,07% gestantes; 72,71% crianças.

Boletim – De acordo com o último Boletim da Influenza, foram notificados na Vigilância Universal para Influenza 154 casos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), dos quais 12 foram confirmados para influenza sazonal, sendo três para o agente etiológico influenza A do subtipo H3N2; seis influenza A do subtipo H1N1 e três para Influenza B. Para outros agentes etiológicos foram confirmados 19 casos, sendo um para Metapneumovírus; um Vírus Sincicial e 17 como SRAG não especificadas; 40,2% (62) descartada a presença do vírus de influenza e os demais seguem em investigação.

Quanto aos óbitos, são 25 casos suspeitos de SRAG, sendo um com identificação viral para influenza A H3N2 (João Pessoa); quatro para H1N1 (Cabedelo, Cachoeira dos Índios, Pedras de Fogo e Serraria) e 15 foram descartados para o agente etiológico de influenza. Cinco óbitos seguem em investigação.

“Dentre os casos internados em 2018 e notificados para SRAG, nos chama a atenção as doenças cardiovasculares (27%), seguidas das metabólicas (22%) e neurológicas (13%), que correspondem ao grupo mais acometido. É importante ressaltar que as prevalências de doenças cardíacas, pulmonares, metabólicas e neoplásicas aumentam com a idade, e que os pacientes com doenças crônicas, muitas vezes, não são vacinados por não estarem cientes de sua condição de risco ou por falta de recomendação médica”, alertou a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega.

Influenza – Infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, tem evolução autolimitada, podendo, contudo, apresentar-se de forma grave.

 

Secom-PB

Notícias relacionadas

Quedas lideram atendimentos no Trauma de JP no fim de semana

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, realizou durante o fim de semana 270 atendimentos, sendo que 99 foram considerados casos graves ou gravíssimos.…

Confira quem deve se vacinar nesta segunda-feira (17), na capital

Pessoas com mais de 18 anos que tenham alguma deficiência ou comorbidade prevista, que seja trabalhadora em educação do nível infantil ao fundamental em estabelecimento da Capital e residem no…