Por pbagora.com.br

Os primeiros quinze dias de flexibilização por bandeiras em todo o território paraibanos estão sendo vistos como positivos pela gestão do governador João Azevêdo.

De acordo com o secretário de Saúde, dr. Geraldo Medeiros, durante entrevista na manhã desta segunda-feira (29) ao Sistema Arapuan de Comunicação, principalmente em João Pessoa foi verificado uma maior estabilização dos casos do novo coronavírus e decréscimo no número de leitos de UTI ocupados com pacientes acometidos da doença.

O auxiliar do governador João Azevêdo ainda ressaltou que a Paraíba foi um dos poucos estados do Norte e Nordeste cuja rede pública de Saúde não colapsou devido a alta demanda por conta da covid-19.

“A Paraíba é um dos poucos estados do Norte e Nordeste que não colapsou e mantém leitos disponíveis, graças às ações de isolamento domiciliar, planejamento estratégico baseado em evidências científicas da Universidade John Hopkins e testagem maciça”, pontuou o secretário.

Geraldo disse ainda que o objetivo do governo estadual é testar cerca de 10% da população paraibana, lembrando que a Paraíba é o segundo estado que mais testou no Nordeste.

O auxiliar do governador João Azevêdo disse ainda que mesmo com os índices positivos, a população deve manter o isolamento e evitar aglomeração para não correr o risco de haver retrocesso na flexibilização.

“Não é o momento de ir às ruas para aglomerar, senão teremos cenários semelhantes aos de Curitiba e Belo Horizonte que estão voltando a fechar o comércio”, alertou.

PB Agora

Notícias relacionadas

Brasil completa 50 dias com média de mais de 2 mil mortes diárias por Covid

O Brasil registrou 2.791 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas e totalizou nesta quarta-feira (5) 414.645 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes…

Gestantes e puérperas começam a ser vacinadas contra a Covid-19, em Campina Grande

Dentro do plano de imunização contra a Covid-19 em Campina Grande, as gestantes e puérperas iveram bebês há pelo menos 45 dias, e que têm comorbidadescomeçam a ser vacinadas nesta…