A Paraíba o tempo todo  |

Secretaria de Saúde investiga duas mortes na PB por “Fungo Negro”

Depois da Covid o “Fundo Negro”?. A Secretaria de Saúde da Paraíba está investigando dois casos de mucormicose conhecida como “fungo negro”. Dois pacientes morreram em decorrência de complicações pela bactéria que ataca pacientes que já tiveram a Covid-19.

Uma das pacientes, do município de Areia de Baraúnas, morreu após um período de internação no Hospital Universitário de João Pessoa.

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, explicou que o fungo afeta principalmente pacientes imunossuprimidos e diabéticos diagnosticados com a Covid-19.

“Temos um outro caso que brevemente pode ser confirmado ou não” disse

Segundo o secretário, o fungo não é contagioso, mas pode ser fatal. As estatísticas apontam que a mucormicose causa a morte de mais da metade das pessoas acometidas pela doença. Mesmo quando sobrevivem, é comum que os pacientes precisem passar por cirurgias mutilantes para retirar partes do corpo afetadas pelo fungo, como os olhos.

A mucormicose não é uma doença nova e já circulava no Brasil, mas não era preocupante porque a maior parte das pessoas tem defesas para lidar com o fungo. Com a covid-19, porém, vêm sendo registrados mais casos, nas pessoas que estão com a imunidade comprometida. Na Índia, o fungo já foi detectado em 9 mil pacientes de covid-19.

O que assusta os infectologistas é que a doença está atacando pacientes que se tinham se recuperado da covid-19 ou estavam em processo de recuperação – por isso, acabou associada à pandemia. Segundo os infectologistas, a doença ocorre em pessoas com baixa imunidade e que a diabetes é uma comorbidade de risco tanto para Covid-19 quanto para a infecção fungíca.

SL
PB Agora

    VEJA TAMBÉM
    Veja Mais

    Saiba como controlar o mau hálito

      Leia Também: SaúdeSanta Rita e Cabedelo fazem busca ativa para aplicar 2ª dose da vacinaporRedaçãoEm 16.06.21 às…
    Veja Mais

    Vuvuzela pode espalhar doenças

    As vuvuzelas, cornetas que ficaram famosas na Copa do Mundo de 2010, não apenas causam poluição sonora como…

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe