A Paraíba o tempo todo  |

Samu orienta sobre os riscos de queimaduras com fogos de artifício

Foto: Paula Fróes/GOVBA
CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

No mês em que se comemoram os festejos juninos, a Prefeitura de João Pessoa orienta a população sobre os riscos de queimaduras ao soltar fogos de artifício, acender fogueiras ou mesmo cozinhar comidas típicas. Quando acidentes desse tipo acontecem com gravidade, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) pode ser acionado através do número 192, visando realizar os primeiros socorros e levar a vítima até o hospital de referência.

De acordo com Emanuel Almeida, coordenador do Núcleo de Educação Permanente do Samu, o uso exagerado de substâncias inflamáveis, como álcool, querosene ou gasolina pode acarretar queimaduras graves no momento de acender um fogo. Outro tipo de acidente corriqueiro nessa época diz respeito aos fogos de artifício, que podem se tornar perigosos se não forem de qualidade ou manuseados de forma descuidada, ocasionando lesões graves. “O nível de gravidade da maioria das queimaduras se baseia no local e na profundidade da lesão na pele. Em casos graves, o Samu deve ser acionado. Em relação aos fogos de artifício, a criança nunca deve manuseá-los sozinha”, explicou Emanuel.

Em casos de queimaduras leves, Emanuel Almeida informa que o Samu orienta a vítima por telefone a colocar água corrente em cima do ferimento e evitar qualquer tipo de ‘receita caseira’. A sugestão é que o paciente procure uma unidade de saúde da família ou até mesmo uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para que os profissionais avaliem a lesão e indique o tratamento adequado.

O que não fazer – É importante receber orientações sobre o que fazer, mas sobretudo sobre o que não fazer diante de uma queimadurapara evitar complicações ou sequelas.

“Não tente retirar objetos ou roupas grudadas na queimadura; não passe manteiga, pasta dos dentes, café, sal ou outro produto caseiro; e não estoure as bolhas que surjam após a queimadura. Além disso, também não se deve aplicar gelo sobre a pele, pois o frio extremo, além de causar irritação, pode piorar a queimadura e até causar um choque devido à grande diferença de temperaturas”, completou o coordenador.

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe