Por Wellington Farias
 
 

Quando a gente pensa que a capacidade desse tal Jair Bolsonaro de fazer o mal à pobreza já atingiu o seu limite, eis que vem outra lapada sobre os mais necessitados.
O governo que já subtraiu direitos das classes trabalhadoras com a famigerada Reforma Trabalhista, que perdeu o controle sobre a inflação e tem levado o país a um buraco cada vez mais fundo, agora acena com um projeto que “pasmem!” é a porta de entrada para privatização do Sistema Único de Saúde (SUS).

Imaginemos o que seria da classe média para baixo sem o Sistema Único de Saúde em meio a uma pandemia que já subtraiu mais de 157,9 mil vidas no Brasil, já tem mais 5 milhões de casos no país, caminha para completar um ano e não tem data e nem hora para terminar. Na Paraíba, os números da pandemia já registraram 3.070 mortos.

Trazendo a questão do fim do SUS para bem perto de nós, imaginemos o que seria dos milhares e milhares de pacientes que toda semana demandam a hospitais públicos como o Trauma de João Pessoa; o Trauma de Campina Grande; o Napoleão Laureano, os hospitais regionais no interior do Estado, caso o Sistema Único de Saúde seja privado. Sim, porque o setor privado só pensa em lucro e, portanto, para esse povo não existe almoço de graça.

Pobre de direita

O pior é que ainda tem uma legião dos chamados “pobre de direita” que não tem onde cair duro dependendo totalmente do poder público, e alguns milhares deles pendurados em favores de prefeituras, mas que aplaudem todas as iniciativas maléficas oriundas deste governo comandado por esse “mito” Jair Bolsonaro.

Direito trabalhista

Lembrou-me que quando a classe trabalhadora caminhava para a guilhotina da Reforma Trabalhista, vi e ouvi muitos advogados dessa área defendendo este projeto como se fosse vantajoso para nós trabalhadores.

Curiosamente, foram eles as primeiras vítimas: na medida em que o trabalhador perdeu direitos, passou a ter pouco a reclamar e, portanto, precisar menos de constituir advogados.

Hoje, essa tropa está tendo que mudar de área de atuação.
Este é apenas um exemplo dos projetos maléficos deste governo.

Contramão

Continuamos não acreditando que o nobre deputado Anísio Maia (PT) esteja se sujeitando a prestar relevante serviço à extrema-direita.

Anísio Maia é um valoroso petista, de um histórico de luta de coerência, digno de receber o voto de qualquer pessoense.

Agora, o que não dá para entender é que o deputado Anísio, num momento crucial da política brasileira, tenha optado como alvo de sua metralhadora os setores da esquerda, enquanto assistimos com notória preocupação o avanço da extrema-direita.

 

Wellington Farias

PB Agora

 
 

Por Wellington Farias

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB registra 746 novos casos de Covid-19 e 10 óbitos, 06 deles nas últimas 24h

Nesta quinta-feira, 03, a Paraíba registrou 746 novos casos de Covid-19 e 10 óbitos confirmados desde a última atualização, 06 deles nas últimas 24h. Conforme a Secretaria de Estado da…

João Henrique segue internado em SP parar tratar da Covid-19; quadro é estável

A assessoria do deputado estadual João Henrique informou nessa quinta-feira (03) que o parlamentar diagnosticado com Covid-19 permanece em tratamento contra no hospital Vila Nova Star, no estado de São…