A Paraíba o tempo todo  |

Marcelo Queiroga sepulta tese de disputar Senado em 2022: “Não tenho vocação”

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Apesar da especulação de que concorreria ao Senado Federal em 2022, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse não ter “vocação para política partidária” e que não pretende se candidatar. A afirmação foi dada na noite quarta-feira (1º/9).

A possibilidade de Queiroga concorrer a um cargo no Congresso Nacional foi levantada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como mostrou o Metrópoles.

De acordo com a coluna do jornalista Guilherme Amado, o ministro cogitou concorrer à Câmara dos Deputados, mas o presidente decidiu apostar em Queiroga como uma possibilidade ao Senado Federal.

No entanto, em entrevista à rede de televisão Band na quarta-feira (1º/9), o ministro disse não ter pretensão de se candidatar no próximo ano.

“Não tenho vocação para política partidária. Estou fazendo o que eu sempre fiz, que é ser médico. Sou hoje um gestor público, e procuro fazer aqui no Ministério da Saúde o que eu fiz na minha vida”, afirmou.

Queiroga disse que considera todos os brasileiros “pacientes” e que procura “conquistar a confiança do povo”. “Essa questão da política partidária não faz parte do meu horizonte, quero colaborar com o meu país, sobretudo colaborar com o governo do presidente Jair Bolsonaro. Até o momento que ele julgar que estou cumprindo a missão”, concluiu. As informações são do portal Metrópoles.

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe