CRM-PB constata que pacientes dos Hospitais Santa Isabel e Prontovida não têm acesso à tomografia

Unidades de saúde estão com estoques de EPIs e medicamentos em quantidade suficientes

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou na última quinta-feira (04) dois hospitais de referência para o tratamento da Covid-19, em João Pessoa. Nas duas unidades visitadas, Hospital Santa Isabel e Hospital Prontovida, o principal problema encontrado foi a falta de tomógrafo ou de um fluxo para realização de tomografia, importante exame que auxilia no diagnóstico e acompanhamento de pacientes com a Covid-19.

“Apesar de vários pontos positivos, os dois hospitais não realizam tomografias em seus pacientes. Se os hospitais não possuem o equipamento, podem fazer um convênio com outra unidade de saúde para que os pacientes, sobretudo os da enfermaria, tenham acesso a este exame. Pacientes estáveis podem ter o pulmão comprometido. Em alguns casos, se não tiverem uma avaliação adequada, com uma tomografia, além dos exames clínicos, podem agravar, ir para a UTI ou morrer”, explicou o conselheiro Bruno Leandro de Souza, que esteve no hospital nesta quinta (04).

Ele ainda acrescentou que o Santa Isabel possui um estoque de equipamentos de proteção individual (EPIs) e medicamentos suficientes. Além disso, os médicos da unidade são experientes ou supervisionados por profissionais com experiência. No entanto, há oito médicos afastados por suspeita ou confirmação de Covid.

De acordo com a equipe de fiscalização do CRM-PB, o Santa Isabel possui 40 leitos de UTI, dos quais 29 estavam ocupados. Dos 20 leitos de enfermaria, seis estavam ocupados no momento da fiscalização. Bruno Leandro ainda acrescentou que há mais 10 respiradores e monitores no hospital que serão implantados em breve, após a reforma de mais uma área. Assim, o hospital terá 50 leitos de UTIs.

Prontovida – O Hospital Prontovida, em João Pessoa, também foi fiscalizado nesta quinta (05). A fiscalização do CRM-PB já havia visitado a unidade de saúde no dia 22 de maio e encontrado algumas irregularidades, como falta de central de esterilização e lavanderia. Na inspeção desta quinta, foi observado que esses problemas já foram resolvidos.

O hospital possui estoque de EPIs e medicamentos também em quantidade suficientes, mas assim como o Santa Isabel, não possui equipamento para o exame de tomografia, nem fluxo para realização do exame em outra unidade. “As informações sobre a escala médica e a experiência dos médicos do hospital não foram repassadas durante a fiscalização, nem pela diretoria geral, nem pela diretoria técnica. Esses dados que foram negados são importantes para checar se estão de acordo com a necessidade dos pacientes”, afirmou Bruno Leandro.

A equipe do CRM-PB constatou também, no momento da fiscalização, que dos 16 leitos de UTI do hospital, nove estavam ocupados. Dos 30 leitos de enfermaria, 12 estavam ocupados. Os relatórios de fiscalização do CRM-PB serão enviados à Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa e às diretorias técnicas dos hospitais.

 

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Saiba como fazer o teste diagnóstico de covid-19 pelo plano de saúde

O exame laboratorial para detecção do novo coronavírus foi incluído pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) no rol de procedimentos obrigatórios de cobertura pelos planos de saúde em março,…

PMCG realiza testagem rápida com pessoas em situação de rua

A Secretaria de Saúde de Campina Grande vai realizar nesta quarta-feira, 08, uma testagem rápida com pessoas em situação de rua no Centro da cidade. A ação faz parte da…