Por pbagora.com.br

O procurador geral do Estado, Marcelo Weick, garantiu na tarde desta segunda-feira que já abriu sindicância para apurar a possível “armação” na nomeação do advogado Rafael Dantas Valengo em cargo no Palácio da Redenção. Rafael é filho do também advogado Nadir Valengo, que atuou como juiz do TRE no processo de cassação do governador Cássio Cunha Lima.

um dia após a nomeação e feita a denúncia pelo PB Agora, o Diário Oficial do Estado trouxe uma portaria tornando sem efeito o ato de nomeação de Rafael Valengo.

Em entrevista ao Programa O Norte Agora, da TV O Norte, Marcelo Weick falou sobre a primeira vez sobre o assunto e defendeu a tese de que teria sido uma armação a nomeação do advogado. Ele não quis entrar em detalhes sobre como teria procedido esse tipo de manobra,já que o próprio governador assinou a portaria de Rafael.

O líder da Oposição, deputado Manoel Ludgério (PDT) chegou a afirmar que a suspeita de Marcelo Weick é muito grave. “Ou o governo mente, ou é fraco”, resumiu Ludgério.

 

O procurador geral do Estado não quis entrar em maiores detalhes sobre os procedimentos administrativos da sindicância interna no governo para apurar o caso. Alegou que estava em reunião e que não poderia atender o repórter.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Felipe Leitão é eleito vice-presidente da ALPB e Tião Gomes passa a liderar o G11

Sendo único a se inscrever para a vaga de primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o deputado estadual Felipe Leitão (Avante) foi eleito nesta quarta-feira (12) no posto…

ANÁLISE – Começa o jogo sujo: (ouça) áudios atribuídos à bandidagem sugerem uma armação contra Nilvan Ferreira

Começa o jogo sujo da campanha. Pelo menos ao que tudo indica… A coisa tem contornos de armação contra a pré-candidatura do comunicador Nilvan Ferreira (MDB): A coluna recebeu, nesta…