Por pbagora.com.br

O procurador geral do Estado, Marcelo Weick, em entrevista ao Portal PB Agora, informou que a sindicância para apurar possível “armação” na nomeação do advogado Rafael Dantas Valengo em cargo no Palácio da Redenção, ainda está sendo feita e não tem prazo determinado para encerrar.

Segundo Marcelo Weick os fatos estão sendo apurados e algumas pessoas já foram ouvidas. Ele disse não poder dar nenhuma informação sobre o caso para não interferir nas investigações.

Rafael Valengo é filho do também advogado Nadir Valengo, que atuou como juiz do TRE no processo de cassação do governador Cássio Cunha Lima. Um dia após a nomeação e feita a denúncia pelo PB Agora, o Diário Oficial do Estado trouxe uma portaria tornando sem efeito o ato de nomeação de Rafael Valengo.

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Kita aciona justiça para barrar eleição indireta em Bayeux; decisão está nas mãos da desembargadora Maria de Fátima

Prefeito interino da cidade de Bayeux, Jefferson Kita, do Cidadania, cumpriu com a palavra e acionou a justiça para tentar abortar a realização de eleições indiretas no município após a…

Eduardo Carneiro fala sobre expectativa de apoio de João a sua pré-candidatura

O deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB), que está com o nome posto na corrida pela sucessão municipal em João Pessoa, declarou que apesar de ter migrado para a base do…