O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) elogiou o relatório da ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça, atestando a descontinuidade dos delitos praticados pelas Organizações Sociais – conforme investigação do Ministério Público da Paraíba – na gestão João Azevêdo (Cidadania). O posicionamento da ministra acabou colocando em xeque a teoria do impeachment defendida pelos deputados que integram a bancada de oposição no Estado.

Em seu relatório, a ministra destacou que a motivação da prisão dos citados na Operação Calvário fica esvaziada, justamente por não haver mais registros de continuidade do delito na gestão estadual. “As medidas cautelares diversas da prisão são suficientes para assegurar a ordem pública e evitar a continuidade da organização criminosa, se é que ainda subsiste”, registrou a ministra, em seu voto.

Pelo entendimento, a gestão João Azevêdo se mostra em um novo patamar, ratificando a lisura na administração pública com a ausência de contratos com tais OSs, e a adoção de medidas necessárias para a continuidade do serviço público.

Veneziano afirmou que o relatório da ministra “expressa aquilo que nós acompanhamos ao longo de 2019, ou seja, o governo, a partir do primeiro momento em que, ao tomar conhecimento de possíveis irregularidades nos serviços prestados por organizações sociais, adotou as providências cabíveis e esperáveis, desde as intervenções nas três unidades hospitalares até a definitiva extinção das relações com as citadas empresas”, destacou Veneziano.

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Cabedelo apresenta cenário de miséria com renda per capita de meio salário mínimo

O município de Cabedelo tem aproximadamente 68 mil habitantes, dos quais 39.2% da população recebe, apenas, um rendimento médio de meio salário mínimo por pessoa a cada domicílio, segundo dados…

Cabo Gilberto bate de frente com orientação de isolamento e cobra reabertura do comércio

Deputado Cabo Gilberto cobra retorno gradativo do comércio em Mangabeira: “Mudem essas ações” Na contramão das recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do próprio Ministério da Saúde, o…