Indicado pelo presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, como o coordenador  no Nordeste  responsável pelas eleições municipais de 2020, o deputado federal paraibano e presidente estadual do PTB Wilson Santiago, comentou sobre as mudanças eleitorais  para o próximo ano que não mais permite coligações proporcionais e os efeitos disso nos municípios que o partido participará.

“Tudo vai depender da situação de cada município. O partido que lidera a situação ou lidera a posição vai conseguir arregimentar candidatos com mais facilidade. Já os partidos menores, terão muita dificuldade, para completar a chapa que é até 150% do número de vagas”, disse Wilson.

Para ele, o fim das coligações para disputa proporcional, a partir das eleições do próximo ano, será uma ‘caixa de surpresa’, porque ninguém sabe qual será o resultado, mas cabe aos partidos se estruturar, pois terão que lançar candidatos que terão que contar co seus próprios votos, tanto na situação, quanto na oposição.

 

Redação

 

Total
2
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Apesar de ser só 1 vaga em 2022, Galdino se diz preparado para disputar o Senado

Presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba até janeiro de 2023, o deputado estadual Adriano Galdino (PSB), apesar de não querer antecipar o pleito estadual de 2022, não se intimidou e,…

Deputado Doda de Tião entra de licença e Trócolli Júnior retorna à ALPB

Nesta terça-feira (19) o deputado estadual Doda de Tião (PTB) anunciou após sessão na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), seu pedido de licença da Casa. Por conta dos 120 dias…