Por pbagora.com.br

Investigação inédita do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e da Receita Federal descobriu que 18,3 mil empresas e pessoas físicas fizeram doações de campanha ilegais aos candidatos a deputado, senador, governador e presidente da República nas eleições de 2006, informa reportagem de Alan Gripp na Folha (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

É a primeira vez que o Fisco analisa o conjunto de contribuições de uma eleição, a pedido da Justiça Eleitoral. O resultado surpreendeu os dois órgãos: os doadores flagrados cometendo irregularidades representam 13,3% do total. Esses financiadores doaram R$ 328 milhões aos candidatos. No entanto, dentro desse valor, pode haver repasses que estão de acordo com a lei.

A Receita flagrou empresas que, apesar de doarem grandes quantias, estavam desativadas ou declararam ter obtido lucro zero no ano anterior (2005). Entre as pessoas físicas, há contribuintes que se declararam isentos do pagamento de Imposto de Renda mas fizeram doações que desmentem essa situação. Outros nem sequer entregaram a declaração.

 

 

folha online

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

RC não participa de debate nesta quinta e fará live no mesmo horário

O ex-governador e agora pré-candidato do PSB na disputa eleitoral pela Prefeitura de João Pessoa, Ricardo Coutinho, não participará do primeiro debate entre candidatos da disputa que será realizado nesta…

Primeiro debate com prefeitavéis mostra como será tom de campanha em João Pesssoa

O primeiro debate promovido pelo Sistema Arapuan de Comunicação nesta quinta-feira (17), entre os candidatos a prefeito de João Pessoa, deu o tom da campanha. Saúde, educação e corrupção e…