Por pbagora.com.br

O TSE julgou, na noite desta terça-feira (26)  o Recurso contra Diplomação n° 684 interposto pelo ex-senador Ney Suassuna e pelo PMDB contra o Senador Cícero Lucena. Sob a Relatoria do ministro Marcelo Ribeiro, o TSE refutou cada um dos argumentos levantados pelos acusadores e, à unanimidade, reafirmou o mandato de Cícero Lucena.

Acompanhando a sessão pela televisão em seu apartamento em Brasília, Cícero Lucena comemorou o fato e reafirmou sua fé em Deus e na Justiça dos homens. Segundo ele, sua expectativa é de que todos os outros processos movidos contra ele tenham a mesma destinação, porque sua inocência é uma convicção que o faz “diariamente dormir em paz, com a cabeça no travesseiro”.

Em seu apartamento funcional, o senador paraibano esteve em companhia de um grupo de deputados paraibanos, que participaram, nesta terça-feira, em Brasília, da solenidade de entrega de prêmio pelo Instituto de Estudos Legislativos Brasileiro.

O processo

Ney Suassuna pediu a cassação do diploma do senador Cícero Lucena alegando que o mesmo teria praticado abuso de poder por ter produzido e distribuído camisas amarelas, como também por ter sido envolvido na Operação Confraria por fraudes em convênio federal, o que teria resultado, inclusive, na rejeição de contas.

Ao longo do julgamento,  Marcelo Ribeiro asseverou que além as camisas questionadas não terem sido distribuídas, por terem sido apreendidas pela Polícia Federal, constatou-se que ao analisar as mesmas, após as eleições, que estas tinham timbre dos Correios e decorriam de licitação vencida pela empresa RAICON para a confecção das camisas.

Quanto ao envolvimento do Senador Cícero na Operação Confraria o TSE entendeu que as denúncias não estavam comprovadas tanto que, decorridos mais de 04 anos, não houve qualquer comprovação concreta do fato.

Já quanto a rejeição de contas, o Ministro Marcelo Ribeiro, citando parecer do Ministério Público Eleitoral disse que “…Quanto à suposta rejeição das contas do recorrido, mão cuidaram os recorrentes de comprovar tal alegação.”

Após o julgamento, Walter Agra, advogado do Senador Cícero Lucena, afirmou que o TSE desmascarou toda a armação feita e reconheceu a inocência de Cícero Lucena. Por sua vez, o Senador Cícero Lucena reafirmou a sua fé em Deus e na justiça e que mais cedo ou mais tarde todos reconhecerão a sua inocência.

 

Agência tucana de notícias.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vice de Bolinha na disputa pela PMCG tem registro indeferido pela Justiça

Uma decisão do juiz eleitoral, Alexandre José Gonçalves Trineto, da 16ª Zona Eleitoral em Campina Grande indeferiu o registro de candidatura de Annelise Mota de Alencar Meneguesso (PSL), que concorre como…

Confira a agenda dos candidatos à Prefeitura de CG para este sábado

Os candidatos à Prefeitura de Campina Grande participam neste sábado (24) de gravações de guia, visita a apoiadores, gravação para as redes sociais e guia eleitoral, inauguração de comitê, entre…