Por pbagora.com.br

 Donald Trump cumprirá com sua promessa de deportar milhões de imigrantes sem documentos dos Estados Unidos, afirmou o presidente eleito em uma entrevista que será transmitida neste domingo (13) no programa “60 Minutes” da rede “CBS”. Segundo Trump, até 3 milhões de pessoas serão deportadas depois que ele assumir o cargo.

 

Em outro trecho da entrevista, Trump falou de sua proposta de construir um muro na fronteira com o México. Ele afirmou que algumas áreas da prometida divisão poderão ser erguidas usando cercas.

 

11 milhões de imigrantes ilegais

Durante a campanha à presidência dos EUA, Trump prometeu banir os muçulmanos e expulsar todos os imigrantes ilegais que já estão nos EUA, cerca de 11 milhões de pessoas, afirmando que aqueles que comprovarem ser “boas pessoas” serão aceitos de volta de forma legal.

 

“O que iremos fazer é pegar essa gente que é criminosa e tem fichas criminais, membros de gangues, traficantes, que totalizam 2, talvez 3 milhões. E vamos tirá-los do país ou fazer com que sejam presos”, declarou Trump em um trecho veiculado da entrevista à “CBS”.

 

O presidente eleito dos EUA também afirmou que “depois que a fronteira estiver segura”, oficiais da imigração irão fazer uma determinação sobre as pessoas que são “fantásticas”.

 

Muro na fronteira

Outra proposta polêmica de Trump foi a defesa da construção de um muro na fronteira com o México para impedir a entrada de imigrantes nos EUA. No dia em que apresentou sua candidatura, ele disse:

 

“Quando o México manda gente para os EUA, eles não estão mandando os melhores… Eles estão mandando pessoas que têm muitos problemas e estão trazendo esses problemas para nós. Eles estão trazendo drogas, estão trazendo crime, estão trazendo estupradores, e, alguns, presumo, são boas pessoas”.

 

Na entrevista à “CBS”, Trump comentou que aceitaria usar cercas ao invés de muro “em algumas áreas”, mas que em outras “um muro é mais apropriado. Sou muito bom nisso. Chama-se construção. Pode haver algumas cercas”.

 

Outras propostas feitas pelo republicano foram o fim do “Obamacare” (programa de saúde criado por Obama), o aumento dos impostos de empresas que deixarem o país e a ampliação dos poderes dos donos de armas que querem se defender.

 

Foto: Reuters/Carlo Allegri
G1 com France Press

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ministro Fachin mantém intervenção do Diretório Nacional no PT de JP

O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores conseguiu a primeira vitória contra o grupo do deputado estadual Anísio Maia, candidato do partido a prefeito de João Pessoa. O ministro do…

Ministério Público Eleitoral denuncia Bolinha por injúria contra Romero

A promotora de Justiça Luciara Lima Simeão Mourão, do Ministério Público Eleitoral, ofereceu denúncia contra o candidato a prefeito Artur Bolinha (PSL), da Coligação É Hora de Uma Nova História,…