Por pbagora.com.br

O Tribunal Regional Eleitoral pode definir o futuro político de quatro prefeitos na próxima segunda-feira. Na sessão que começa às 14h, serão julgados Recursos Contra a Expedição de Diplomas (RCED) de Luzinectt Teixeira, “Luci Costa” (Barra de São Miguel), Evilásio Formiga Neto (São José da Lagoa Tapada), Jota Júnior (Bayeux) e Walter Marsicano (São José de Caiana).

Em relação à prefeita de Barra de São Miguel, Luci Costa (PMDB), a Procuradoria Regional Eleitoral emitiu parecer favorável à cassação do diploma, alegando inelegibilidade por parentesco. O procurador Werton Magalhães sustenta que ela tem uma união estável com Francisco Pinto da Costa, irmão do ex-prefeito Pedro Pinto da Costa (PTB) a quem Luci sucedeu. O relator do processo no TRE é o desembargador Luiz Nilo Ramalho.

O recurso foi impetrado pela Coligação Unidos pela Barra, encabeçada pela segunda colocada, Maria Aparecida (PTB), mais conhecida como Maria de Chico. A oposição alega que a atual Chefe do Executivo é parente em segundo grau, por afinidade, do ex-prefeito de Barra de São Miguel, Pedro Pinto.
Ainda revela que eles vivem juntos há cerca de 40 anos e da união possuem três filhos, além da conta bancária em conjunto. Depois, solicita o “provimento do recurso, para cassar os diplomas dos eleitos e, via de consequência, os respectivos mandatos, determinando a imediata diplomação da candidata eleita em segundo lugar”.

DEFESA
A defesa da prefeita alegou que Francisco Costa é casado legalmente com outra mulher. Todavia, o procurador eleitoral pontua que esse fato “não descaracteriza a união estável com a atual prefeita, até porque dessa união resultaram filhos”.
O advogado Carlos Fábio, que defende Luci Costa, crê que o recurso será arquivado pelo TRE por falta de provas. Ele ressalta que a Procuradoria Eleitoral apresentou dois pareceres, sendo um contra o recurso e outro mais recente a favor. “Diante disso, não tenho dúvidas: o processo será arquivado, até porque foi impetrado pelo PSDB, que não tinha legitimidade, e não pela coligação”, frisou ele.

Jornal da Paraíba

 

Notícias relacionadas

Esquerda forma frente anti-Bolsonaro que pode virar aliança para 2022 na Paraíba

Quem pensar que os partidos de esquerda estão desarticulados entre si, na Paraíba, está enganado. Há mais de dois meses, sete deles – PT, PSB, Psol, PC do B, UP,…

Vice-prefeito de CG se reúne com ministro da Saúde e reivindica recursos

O vice-prefeito de Campina Grande, Lucas Ribeiro, participou nesta terça-feira (4), de uma reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. O encontro aconteceu em Brasília, onde o gestor cumpre…