Ao chegar no Teatro Paulo Pontes, do Espaço Cultural, para solenidade de anuncio do seu secretariado, Maranhão avisa aos concursados aprovados na gestão de Cássio Cunha Lima, para não se preocuparem que todos serão chamados no seu governo.

 

Esse aviso reafirma seu discurso na Assembléia Legislativa de que não será  um governador perseguidor e que quer a união. O governador acredita que os concursos foram feitos de maneira correta e não há motivos para suspendê-los pois o Estado necessita de mão-de-obra qualificada.

 

Maranhão informou também que vai pedir que os delegados suspendam o movimento grevista e voltem ao trabalho para que as negociações possam ser retomadas à partir do zero.

 

Redação PB Agora 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Senado também aprova uso de leitos privados por pacientes do SUS

O pioneirismo da lei 11.686/2020, de autoria do deputado Wilson Filho (PTB), que permite ao Governo do Estado internar pacientes do SUS com coronavírus e suspeita de infecção pelo vírus…

Apesar de estar excluído, Julian poupa Bolsonaro e responsabiliza filhos do presidente por escândalos

O deputado federal Julian Lemos, que segue na base do Governo, defendeu a ação do Supremo Tribunal Federal (STF) em autorizar operação da Polícia Federal de enfrentamento às fake news,…