Ao chegar no Teatro Paulo Pontes, do Espaço Cultural, para solenidade de anuncio do seu secretariado, Maranhão avisa aos concursados aprovados na gestão de Cássio Cunha Lima, para não se preocuparem que todos serão chamados no seu governo.

 

Esse aviso reafirma seu discurso na Assembléia Legislativa de que não será  um governador perseguidor e que quer a união. O governador acredita que os concursos foram feitos de maneira correta e não há motivos para suspendê-los pois o Estado necessita de mão-de-obra qualificada.

 

Maranhão informou também que vai pedir que os delegados suspendam o movimento grevista e voltem ao trabalho para que as negociações possam ser retomadas à partir do zero.

 

Redação PB Agora 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Cartaxo observa a crise no PSB como “tábua de salvação”, mas o PT não permitirá sua redenção

O impasse foi formado. Efetivamente há uma quebra de unidade nas hostes do PSB. Uma formação foi dissolvida, afetando a ordem unida do grupo, não estando em compasso soldados e…

“Não aceito essa intervenção no PSB”, dispara João Azevêdo

“Não aceito essa intervenção. Não aceito o presidente dissolver o diretório e depois ligar para mim para uma conversa”. A declaração foi dada nesta segunda-feira (19) pelo governador João Azevêdo…