A Paraíba o tempo todo  |

SPSM/PB: João aponta tentativa de “aproveitamento” por “gente que não fez nada em três anos como deputado”

O governador João Azevêdo (Cidadania), durante entrevista à Rádio Arapuan FM, nesta terça-feira (21), sugeriu que existe um aproveitamento político na polêmica que foi criada em torno do Projeto de Lei enviado pelo Executivo e aprovado pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) que cria o Sistema de Proteção Social dos Militares do Estado da Paraíba (SPSM/PB).

“Nesse momento o que há é um aproveitamento por parte de alguns parlamentares, e outros que querem ser parlamentares, mas não o são, que utilizam de uma lei, que foi criada para criar o Sistema de Previdência da Segurança e que faz com que o policial pague 10% de contribuição congelado até 2025 enquanto o servidor civil paga 14,5%. Esse sistema de proteção cuida do Sistema de Segurança e colocaram junto dessa discussão a questão salarial que é tratada em outra lei”, disse.

Ainda ao falar sobre o assunto, João criticou deputados, se referindo indiretamente ao líder da oposição Cabo Gilberto, dizendo que ele não teria feito nada durante o seu período como parlamentar e estaria querendo “aparecer como salvador da pátria” para tentar conseguir ganhar as eleições do ano seguinte

“Há um interesse político agora, há uma eleição pela frente, e gente que não fez nada em três anos como deputado agora quer aparecer como salvador da pátria. Então eu não tenho essa preocupação de ter essa disputa. Nós vamos discutir, sim, com cada uma das associações como já fizemos”, cutucou.

Versão do governo sobre a lei

De acordo com nota publicada nessa segunda-feira (20), o Projeto de Lei que regulamenta o Sistema de Proteção Social dos Militares não retira direitos de policiais ativos ou aposentados e nem causa cortes na remuneração nos profissionais e foi formulado como uma consequência de uma lei nacional editada para reestruturar a carreira militar e dispor sobre o Sistema de Proteção Social dos Militares foi aprovada pelo Congresso Nacional em 2019 com o objetivo de criar uma previdência específica para as Forças Armadas e para as carreiras militares estaduais.

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe