O presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP), defendeu na tarde de hoje a extinção da verba indenizatória que é paga aos parlamentares. Atualmente, senadores e deputados têm direito a R$ 15 mil mensais para despesas com o mandato no Estado. Apesar de defender o fim da verba, Sarney disse não saber se a proposta de emenda constitucional (PEC), apresentada pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), é a melhor forma de se resolver o assunto.

Mozarildo defende o ponto de vista de que, para se acabar com a verba, é preciso aumentar os salários dos parlamentares, de R$ 16,5 mil para R$ 24,5 mil, mesmo valor recebido pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). “Eu não sei se essa (proposta do Mozarildo) é a melhor forma, mas, realmente, nós temos que encontrar um meio de acabar com a verba indenizatória, que tem criado tantas discussões e tem criado tantos problemas”, disse o presidente do Senado. Na avaliação do senador, é hora de “pensar um caminho” para resolver o problema. Ele acrescentou que, por isso, ouvirá os colegas sobre o tema.
 

 

MNS Notícias

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Mera formalidade”, diz Efraim sobre desfiliação de Sara Winter, do DEM

Após a expulsão da ativista bolsonarista Sara Fernanda Giromini, conhecida como Sara Winter, dos quadros do DEM, o líder do partido na Câmara Federal, Efraim Filho, minimizou o fato. De…

Prefeitura de Sousa reabre hoje o comércio com horários diferenciados

Em comunicado a imprensa a Prefeitura de Sousa anunciou, a flexibilização do isolamento social no município, com isso o comércio local será reaberto a partir desta terça-feira (2). Com a…