O presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-AP), defendeu na tarde de hoje a extinção da verba indenizatória que é paga aos parlamentares. Atualmente, senadores e deputados têm direito a R$ 15 mil mensais para despesas com o mandato no Estado. Apesar de defender o fim da verba, Sarney disse não saber se a proposta de emenda constitucional (PEC), apresentada pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), é a melhor forma de se resolver o assunto.

Mozarildo defende o ponto de vista de que, para se acabar com a verba, é preciso aumentar os salários dos parlamentares, de R$ 16,5 mil para R$ 24,5 mil, mesmo valor recebido pelos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). “Eu não sei se essa (proposta do Mozarildo) é a melhor forma, mas, realmente, nós temos que encontrar um meio de acabar com a verba indenizatória, que tem criado tantas discussões e tem criado tantos problemas”, disse o presidente do Senado. Na avaliação do senador, é hora de “pensar um caminho” para resolver o problema. Ele acrescentou que, por isso, ouvirá os colegas sobre o tema.
 

 

MNS Notícias

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ricardo e Lula tem primeiro contato após soltura e agendam encontro para breve

Lula e Ricardo Coutinho conversaram bastante na manhã deste domingo, ele lá em São Bernardo, Ricardo em João Pessoa. Por telefone, o ex-presidente disse que Ricardo estava presente ao ato…

Adversários no Brejo, Chió admite subir no mesmo palanque que Tião em 2020

Apesar de ter protagonizado farpas com o deputado estadual Tião Gomes (Avante) no plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o deputado estadual Chió (Rede) não descartou a possibilidade de…