Edvaldo Rosas disse que PSB cresceu muito sob seu comando e não vê motivo para deixar a presidência

O presidente estadual do PSB e atual Secretário de Governo da Paraíba, Edvaldo Rosas, afastou completamente a possibilidade de deixar o comando do partido, conforme foi ventilado pelas deputadas socialistas Cida Ramos e Estela Bezerra.

“Não entendi bem qual seria a motivação para eu deixar o comando do PSB, justamente no momento que o partido teve o maior crescimento do Brasil nas duas últimas eleições, e quando o governador do Estado prestigia o partido nomeando o seu presidente para um cargo importante de condução da política dentro do seu Governo”, afirmou Edvaldo Rosas.

Quando assumiu o comando estadual do partido em 2010, segundo Edvaldo, a legenda era modesta no Estado, contando apenas com três deputados estatuais, 13 prefeitos e 79 vereadores. Não tinha deputado federal, senador e muito menos governador.

“Hoje já temos 52 prefeitos e 339 vereadores. O PSB elegeu e reelegeu o companheiro Ricardo Coutinho e nesses oito anos que estou à frente do partido testemunhei também a eleição, em primeiro turno, com mais de 600 mil votos de diferença,  do governador João Azevedo. E ainda elegemos oito deputados estatuais, um federal e o primeiro senador na história do PSB paraibano”, relatou em seu favor o secretário estadual Edvaldo Rosas.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo diz que movimento de PM’s na PB tem forte conotação política

“Há forte conotação política”. Essa foi a análise do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), a respeito das manifestações realizadas por representantes das polícias Civil e Militar, assim como, do…

Análise: após o Carnaval, a Paraíba será cenário de guerra política

A conclusão é óbvia. Após o período de Carnaval o clima de certa “afabilidade” entre deputados federais, estaduais, prefeitos, vereadores e o próprio governador João Azevêdo (Cidadania) será modificado drasticamente,…