Não há previsão de decisão para a Reclamação 7759, impetrada pela Assembleia Legislativa da Paraíba no Supremo Tribunal Federal (STF) na quinta-feira (18). Foi o que informou o Gabinete do Ministro Celso de Mello. A Reclamação reivindica a realização de eleições indiretas para a escolha do sucessor do governador cassado Cássio Cunha Lima (PSDB), com base no artigo 81 da Constituição Federal. O texto da Carta Magna prevê as eleições indiretas no caso de vacância do cargo após dois anos de mandato.

No entanto, conforme um assessor do ministro, “por se tratar de uma questão de repercussão, não é interesse ficar protelando”. O assessor explicou que não existe prazo legal fixo para a decisão do ministro. A Reclamação foi protocolada pelo advogado Irapuan Sobral Filho e outros, em nome da Assembleia Legislativa.
 

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Meta é trabalhar: João diz que ainda não pensou em um possível 2º mandato

Ainda é muito cedo para que o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB) possa pensar em uma possível reeleição. Marinheiro de primeira viagem, o gestor exerce o seu primeiro mandato…

Apesar da crise que segue no PSB, Jackson volta a defender RC para disputar a PMJP

O presidente reeleito do diretório do PT na Paraíba, Jackson Macêdo, pelo visto ainda tem a esperança de que a crise no PSB, partido aliado, seja sanada. Coisa que até…