A Paraíba o tempo todo  |

RC rechaça atitude de fiscal do TRE em evento do PSB

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O governador Ricardo Coutinho cobrou a punição do fiscal da Justiça Eleitoral que foi flagrado em vídeo agredindo o motorista e também um militante durante a carreata do PSB, realizada na tarde de ontem, domingo (28), em João Pessoa, na Capital da Paraíba. Segundo o governador, pessoas com o perfil do agente envolvido na confusão devem ser afastadas das atribuições. O governador também deixou claro que o fato não foi um incidente, mas sim uma agressão, inclusive presenciada por ele próprio, de cima do carro da carreata.

“Não foi um incidente, foi uma agressão. Não dá para dourar a pílula chamando de incidente algo que é nitidamente uma agressão. Ninguém cumprindo a lei pode agir daquela forma, absolutamente ninguém. Nem mesmo um policial não pode agir, e como é que um fiscal de propaganda eleitoral vai agir dessa forma. Com que direito? Aquilo foi só um ápice, mas é bom que se diga que não foram todos os fiscais. Era um ou dois. O restante estava tentando cumprir com seu papel, mas chegaram ao cúmulo de tentar arrancar boné da cabeça de gente que estava dentro do carro, tentaram arrancar o motorista do carro que eu estava, e eu vi, ninguém me contou, esse mesmo cidadão ao tentar arrancar o motorista pela janela, ele saiu e foi agredir outro cidadão, isso é inadmissível, isso eu tenho certeza absoluta não faz parte do sentimento e da postura da justiça eleitoral, agora gente com esse perfil tem que ser afastado”, disse.

Coutinho destacou que nem ele nem a militância serão intimidados por quem quer que seja, mas que não aceitarão agressões.

“Não adianta tentar intimidar quem quer que seja. Primeiro é que nós não nos intimidaremos. Segundo quem age assim precisa responder. Ninguem pode agredir outro, não há justificativa, quem está como fiscal exercendo atividade pública tem que ter equilíbrio. Você esta ali enquanto lei e não extra lei. O que eu vi foi uma barbaridade que precisa ser repudiada por todos. O que nós esperamos é que a justiça aja rápido. Gente com aquele perfil não pode fazer fiscalização”, ressaltou.
O governador ainda relatou que desde o início da carreata os fiscais intervieram mais de onze vezes, fazendo as atribuições dos agentes da Semob, com desvio de competência.

“Eles partiram a carreata onze vezes. Fiscal não é agente, não é competente, não tem legitimidade. Agentes trânsito são da Semob e do Dentran. Fiscal não poder se arvorar no direito como se fosse agente nem pode tratar mal nem desrespeitar as pessoas nem partir para agressão. Já vi pessoas brigarem entre si do dois lados, mas nunca representando a justiça. A justiça eleitoral tem que afastar esse tipo de gente que só estimula a violência na campanha. O que cabe a justiça eleitoral é nortear o processo, isso cabe, e tem feito de forma importante, mas não pode interferir em coisas tão pequenas”, arrematou.

E continuou: “Eu quero lamentar profundamente aquele espetáculo terrível que houve ontem e espero que isso não se repita. É preciso bom senso e equilíbrio. Quem não tem bom sendo nem equilíbrio não pode estar arbitrando nada. Um fiscal não pode ter tendência para prejudicar qalquer lado que seja. Não podemos retroceder. Espero que esse tipo de comportamento não volte existir, que se permita que se faça a campanha dentro do que a lei determina”.



PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe