Sem a presença das Tropas Federais nas ruas, quase três mil paraibanos vão as urnas neste domingo (07), para eleger no novo Presidente da República, o futuro governador, dois senadores, 12 deputados federais e 36 deputados estaduais. Mais de 600 candidatos disputam o voto dos paraibanos este ano.

Em todo o Estado, 2,8 milhões de eleitores estarão aptos a votar, segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB). Em João Pessoa são 517. 607 eleitores e em Campina Grande, segundo maior colégio eleitoral, são 285.487 eleitores. As eleições começam pontualmente as 8h e as 17h  serão encerradas Em seguida começa a apuração.

Segundo o TRE-PB, todas as urnas foram devidamente distribuídas às 68 zonas eleitorais do Estado e colocadas nos locais de votação e nas 9.955 seções eleitorais. A Justiça Eleitoral disponibilizou 11.625 urnas eletrônicas e 1.654 urnas de contingência.

Conforme o setor de TI, a previsão é de que o leitor gaste em torno de um minuto para sufragar as suas escolhas. Vale lembrar que nestas eleições, os eleitores terão que votar em seis candidatos para os cinco cargos, na seguinte ordem: deputado federal, deputado estadual ou distrital, dois senadores, governador e presidente da República.

Para não esquecer os números dos seus candidatos no momento da votação, a Justiça Eleitoral disponibiliza a chamada “cola eleitoral”, que pode ser levada à cabina de votação.

O presidente do TRE-PB, desembargador Romero Marcelo da Fonseca Oliveira, não quis estabelecer um horário para não gerar expectativas, uma vez que todo o processo depende das comunicações e alguma sessão pode atrasar por conta do número de eleitores.

Em uma eleição atípica e de campanha curta, cinco candidatos disputam o governo do Estado. São eles, João Azevedo (PSB), Lucélio Cartaxo (PV), José Maranhão (MDB), Tárcio Teixeira do PSOL e Rama Dantas do PSTU.

Candidato apresentado pelo governador Ricardo Coutinho, João Azevêdo é formado em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Em 1988, foi secretário de Serviços Urbanos da Prefeitura de João Pessoa, secretário de Planejamento da Prefeitura de Bayeux (2004) e chefe de Gabinete da Sedurb (2005). No mesmo ano foi assessor da Seplan e assumiu a Secretaria de Habitação, em dezembro, como secretário adjunto.

Também foi secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia da Paraíba, função da qual foi exonerada no dia 5 de abril para disputar o cargo de governador.

José Maranhão é senador pela Paraíba, eleito em 2014, e tem mais quatro anos de mandato. O senador vai compatibilizar os trabalhos como senador com a campanha para retornar ao governo da Paraíba. Caso eleito, o senador deixa a vaga e assume a primeira suplente, Nilda Gondim (MDB).

José Maranhão é empresário e também formado em direito pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Eleito deputado estadual quatro vezes (1954 1958, 1962, 1966), deputado federal três vezes (1982, 1986 e 1990) e senador duas vezes (2002 e 2014). Maranhão foi governador em três momentos: em 1995, como vice ao assumir após morte de Antônio Mariz, em 1998 após ser reeleito e em 2009 ao assumir o governo estadual com a cassação de Cássio Cunha Lima, que havia sido eleito em 2006 vencendo o próprio Maranhão nas urnas.

Candidato das oposições, Lucélio Cartaxo é formado em farmácia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Durante 10 anos, entre 2003 e 2014, foi superintendente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) da Região Metropolitana de João Pessoa. Em 2014, se lançou candidato ao Senado pelo PT, mas acabou a eleição em segundo lugar.

Lucélio Cartaxo foi apresentado como pré-candidato pelo PV durante evento o dia 21 de abril, substituindo o irmão, Luciano, atual prefeito de João Pessoa.

Rama Dantas do PSTU, é professora da rede pública da Prefeitura de João Pessoa, ativista do movimento sindical e dirigente do Movimento Mulheres em Luta (MML)

Tárcio é assistente social e presidente do PSOL na Paraíba. Ele foi o primeiro a lançar seu nome para a pré-candidatura. Em 2014, Tárcio também se candidatou ao governo da Paraíba, obtendo 0,43% dos votos no primeiro turno.

No Senado, cinco candidatos disputam as duas vagas disponíveis para à Paraíba. São ele, Cássio Cunha Lima (PSDB), Veneziano Vital do Rêgo (PSB), Luiz Couto (PT), Daniela Ribeiro (PP), Nelson Junior (PSOL), e professor Nivaldo Mangueira (PSOL).

Cássio Cunha Lima nasceu em Campina Grande e é filho do ex-governador e ex-deputado federal Ronaldo Cunha Lima. Começou na vida política em 1986, quando foi eleito deputado federal, cargo que ele voltou a ocupar em 1994. Já foi prefeito de Campina Grande por duas vezes e governador da Paraíba por outras duas ocasiões. Em 2009 teve o mandato de governador cassado após ser condenado por abuso de poder político. Foi eleito senador em 2010 e em 2014 foi candidato a governador da Paraíba.

É formado em direito pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), foi superintendente da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Daniella Ribeiro nasceu em Campina Grande e é filha do ex-prefeito e ex-deputado federal Enivaldo Ribeiro (PP). Começou na vida política em 2004, quando foi candidata a vice-prefeita de Campina Grande na chapa de Rômulo Gouveia. Em 2008, foi eleita vereadora do município. Atualmente, Daniella está no segundo mandato de deputada estadual na Paraíba.

É formada em pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), foi professora e tem pós-graduação em relações internacionais na Universidade de Brasília (UnB).

Candidato do PT, Luiz Couto nasceu em Soledade, no Agreste da Paraíba. Começou a vida política em 1994, quando foi eleito deputado estadual da Paraíba, sendo reeleito em 1998. Concorreu ao cargo de prefeito de João Pessoa por duas vezes. Luiz Couto foi eleito deputado federal em 2002, sendo reeleito em 2006, 2010 e 2014.

É formado em filosofia pelo Seminário Regional do Nordeste e pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e em teologia pelo Instituto de Teologia do Recife (Iter). Foi professor universitário e também exerceu o ministério sacerdotal após ser ordenado padre em 1976.

Nelson Junior nasceu em Macaíba, no Rio Grande do Norte. Disputou uma eleição pela primeira vez em 2010, quando concorreu a governador da Paraíba. Também tentou se eleger senador do estado em 2014 e vereador de João Pessoa em 2016.

É formado em psicologia pelo Centro Universitário de João Pessoa, tem mestrado em administração pela Universidade Federal de Alagoas e doutorado pela Universidade Paris Nanterre, na França. Atualmente é professor da Universidade Estadual da Paraíba e presidente da Associação dos Docentes da instituição (ADUEPB).

Nivaldo Mangueira nasceu em Campina Grande. Concorreu a primeira vez em uma eleição como candidato a vereador de Campina Grande, em 2004, cargo para o qual voltou a se candidatar em 2012. Também concorreu a deputado estadual da Paraíba, em 2006 e do Rio Grande do Norte, em 2010. Chegou a ser candidato a vereador em Passa e Fica, no Rio Grande do Norte, em 2008.

É formado em licenciatura plena em física pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e em engenharia civil pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com especialização em comunicação e educação pela UEPB e geotecnia pela UFCG. Atualmente é professor.

Roberto Paulino nasceu em Guarabira, no Agreste paraibano. Começou a vida política em 1977, quando foi eleito prefeito de Guarabira, cargo que exerceu também entre 1989 e 1992. Em 1994, foi eleito deputado federal. Entre 1999 e 2002, foi vice-governador da Paraíba durante o segundo governo de José Maranhão. Em 2002 assumiu o posto de governador após Maranhão renunciar para se candidatar a senador. No mesmo ano, Roberto Paulino concorreu à reeleição. Foi candidato a deputado federal em 2010 e a vice-governador da Paraíba em 2014.  É formado em direito pelo Centro Universitário de João Pessoa e atualmente é empresário.

Veneziano Vital do Rêgo nasceu em Campina Grande e é filho dos ex-deputados federais Nilda Gondim e Antônio Vital do Rêgo e neto do ex-governador Pedro Gondim. Começou a vida política em 1992, quando foi candidato a vereador de Campina Grande. Foi eleito para o cargo em 1996 e reeleito em 2000. Em 2002, candidatou-se a deputado federal. Em 2004, foi eleito prefeito de campina Grande, reeleito em 2008. Foi eleito deputado federal em 2014, cargo que exerce atualmente, e foi candidato a prefeito de Campina Grande novamente em 2016.É formado em direito pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília.

A expectativa, é que até às 19h os paraibanos já tenham conhecimento se haverá segundo turno para governador e presidente, ou se o pleito foi definido no primeiro turno. Até as 20h, o TRE deverá ter totalizado a apuração, e deve anunciar os dois senadores eleitos e os 36 deputados estaduais e os 12 deputados federais, que irão compor a próxima legislatura.

 

Severino Lopes

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Meta é trabalhar: João diz que ainda não pensou em um possível segundo mandato: “Não é minha meta agora”

Ainda é muito cedo para que o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB) possa pensar em uma possível reeleição. Marinheiro de primeira viagem, o gestor exerce o seu primeiro mandato…

João realiza visitas técnicas e anuncia investimentos em Alhandra

O governador João Azevêdo realizou, neste sábado (19), visitas técnicas às obras de construção de uma unidade escolar e do Centro de Distribuição do Magazine Luiza, no município de Alhandra.…