A reação contra nomeação de Guilherme Almeida (PSB) no governo Maranhão III e conseqüente posse de Nadja Palitot (PSB) na Assembléia pode ser mais violenta do que se imagina. Fontes ligadas ao partido revelaram na tarde desta terça-feira (24) que a direção estadual da legenda não hesitará em punir com expulsão os dois membros caso a substituição seja efetivada.

“Já passaram o recado as legendas aliadas do PSB em João Pessoa, inclusive para o PT”, destacou a fonte. A ascensão de Nadja à Assembléia pode ser o último lance de uma aliança entre o prefeito Ricardo Coutinho e o governador José Maranhão. Ao convocar o deputado Guilherme Almeida para assumir vaga de secretário no governo estadual, Maranhão permite o retorno à Assembléia de uma das principais inimigas do prefeito na Capital.

Nada foi confirmado ainda, mas os socialistas já estão preparados para reagir. Oficialmente, o chefe da Gabinete do prefeito, jornalista Nonato Bandeira, não quis polemizar sobre o assunto. Disse apenas que o prefeito iria aguardar a nomeação de Guilherme Almeida. Durante todo o dia, peemedebistas tentaram colocar panos quentes na confusão.

O vereador Fernando Milanez (PMDB) chegou a declarar que Maranhão está querendo apenas prestigiar o PSB do prefeito Ricardo Coutinho. Aliados do prefeito pensam o contrário. “Estamos muito perto de vermos um novo Campestre”, disse fonte ligada ao PSB, lembrando episódio de rompimento de Maranhão e Ronaldo Cunha Lima em 1998.

PB Agora
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: ALPB e servidores buscam o caminho democrático para a Previdência

As regras da civilidade e democracia foram postas à prova na manhã desta quinta-feira (12), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). E digo isso sem nenhum estorvo ou dano à…

De olho na PMCG: Tovar defende que Romero defina nome no começo de 2020

Pré candidato a prefeitura de Campina Grande, na sucessão do prefeito Romero Rodrigues (PSD),o deputado estadual e secretário de Planejamento de Campina Grande, Tovar Correia Lima (PSDB), disse que só…