O arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, voltou a fazer duras críticas ao Movimento dos Trabalhadores Sem Terra. Segundo ele, que concedeu entrevista nestasegunda-feira à noite ao Programa “Hora da Notícia”, do radialista Antonio Malvino, da Rádio Arapuan FM, os últimos acontecimentos envolvendo mortes patrocinadas por integrantes da entidade deixam evidente que o grupo perdeu totalmente a perspectiva entre o que é reivindicação e que são atos criminosos. “O que eles menos fazem é trabalhar”, desabafou em entrevista à imprensa.

Para Dom Aldo, não é de hoje que ele vem alertando a sociedade a respeito dos excessos cometidos pelo MST, em todos os estados da Federação. De acordo com o arcebispo, o que chega a ser tão escandaloso quanto os crimes de todos os níveis que vêm sendo cometidos por integrantes do movimento é a “indiferença ou mesmo conivência do governo federal”.

Lembrando que ninguém, nem instituição ou entidade pode estar acima da lei, Dom Aldo Pagotto defende que sejam assumidas posições mais duras contra as atitudes excessivas nas campanhas do MST em todo o Brasil. Alem do fato de que tem sistematicamente atropelado todos os padrões de legalidade, na defesa de seus interesses, o movimento já tira proveito da aparente impunidade para praticar crimes contra a vida.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Poluição sonora lidera ranking de reclamações na capital

A poluição sonora, hoje é um dos piores danos a saúde dos pessoenses é o que aponta levantamento de ocorrências de chamados da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam) de…

Presidente do PT/PB não vê novidade em citação nazista por secretário de Bolsonaro

Repercutindo a maior polêmica do dia, que culminou com a demissão do secretário especial de Cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim, o presidente do PT da Paraíba, Jackson Macêdo declarou…