Por pbagora.com.br

 

Cooperativa da Paraíba é escolhida para produzir bonecas ‘ Marininha’; iniciativa visa alavancar candidatura de Marina Silva rumo a presidência

Apoiadores de Marina Silva querem 10 mil “Marininhas” 
 

Se o PT quer vender bonecos do “Lulinha” durante a campanha, apoiadores da candidata Marina Silva (PV) se mobilizam para comprar 10 mil “Marininhas”. Com cerca de 3 cm, a boneca tem sido usada por membros do Movimento Marina Silva como um broche.

Por enquanto são 150 “Marininhas”. Após a boa recepção, o movimento estuda como encomendar o novo lote. Produzida pela cooperativa Casa da Boneca Esperança, da Paraíba, a “Marininha” é uma adaptação das bonecas tradicionalmente vendidas pelas 40 mulheres que constituem o grupo.

A Boneca Esperança foi criada pelas mãos talentosas de Socorro da Conceição, que desde os 7 anos fazia bonecas no Sítio de Riacho Fundo, na cidade de Esperança do estado da Paraíba.

Socorro e sua irmã Derita continuaram no ofício de produzir bonecas e ficaram conhecidas na região e no estado. No ano 2000 foram procuradas pelo Programa de Artesanato Solidário e incentivadas a formarem um grupo.

 

A Associação dos Artesãos do Sítio Riacho Fundo “Casa da Boneca de Esperança”, do município de Esperança, na Paraíba, é formada por mais de 25 artesãos que participam diretamente da produção das bonecas de pano, que aprenderam com a mestre-artesã, Dona Socorro. Ela, embora sem condições de locomover, ainda hoje ensina seus conhecimentos para o grupo, que se juntou com o fim de gerar renda para a comunidade humilde que não dispunha de nenhuma fonte de renda antes do artesanato com bonecas de pano.

O projeto “Casa da Boneca de Esperança” foi iniciado no ano de 1999 pelo Programa de Artesanato Solidário, que tinha à frente Dona Ruth Cardoso, com apoio do Sebrae e da Prefeitura Municipal de Esperança. Nesses 10 anos de trabalho, o grupo se mostrou bastante empreendedor, inclusive atendendo encomendas do exterior.

As participações do grupo em eventos nacionais são apoiadas pelo Programa de Artesanato Paraibano da Secretaria do Turismo e Desenvolvimento Econômico da Paraíba, responsável pelo incentivo à inscrição daquela Associação no Prêmio de Culturas Populares.

Hoje a “Boneca Esperança” conta com uma produção de mil unidades, que são vendidas para hotéis de Campina Grande, João Pessoa, Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Elas também já participaram de uma exposição na feira Mundial de Hannover, na Alemanhã.

O preço de custo de cada uma é R$ 1,5. O movimento não pretende vender “Marininhas” para arrecadar fundos, mas ainda não sabe como distribuirá as bonecas.

Este Ano a Boneca da Esperança foi homenageada por dois grupos de dança da cidade, o Grupo do Projovem e a Quadrilha Junina Chamego Medonho que utilizou como Tema “A Boneca do Sonho” como também foi vencedora do prêmio nacional de artesanato.

 

 

Redação

Notícias relacionadas

Opinião: Lava Jato só serviu para pôr a extrema-direita no Poder e quebrar o Brasil

Para melhor avaliar o estrago que foi a Lava Jato, basta que se observe o que era o Brasil antes e depois de instituída esta Operação. Tanto do ponto de…

Marcelo Queiroga assina protocolo de intenções de R$ 11 milhões para alta complexidade na saúde de JP

O prefeito Cícero Lucena e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinaram, na tarde desta sexta-feira (16), um protocolo de intenções entre a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e…