BASTIDORES: PB Agora revela supostos detalhes da ‘queda’ e meteórica substituição do titular da Secom no Governo Cartaxo

Durou apenas dez meses a passagem do jornalista Marcus Alves a frente da Secretaria de Comunicação da Prefeitura Municipal de João Pessoa e agora, sua meteórica substituição no comando da pasta começa a provocar uma enxurrada de boatos que apontam os motivos da queda do comunicólogo e ainda uma iminente crise na gestão petista na Capital.

Conforme uma fonte da gestão Cartaxo, que repassou, na manhã desta quarta –feira (09), a informação para o PB Agora, diversos episódios e desdobramentos nos bastidores motivaram a queda de Alves no comando da pasta, entre eles, uma suposta instigação por parte do jornalista aos vereadores da base de Cartaxo, na CMJP. Os parlamentares teriam sido incitados para centrar fogo nos aliados do ex-prefeito Luciano Agra (PEN), mais precisamente na ex-secretária de saúde Roseana Meira que desferiu várias críticas à gestão, através das redes sociais nos últimos dias.

O ex-comandante da Secom teria sido o responsável por dar munição aos vereadores para metralhar a dupla aliada (Agra e Roseana).
Além de plantar o suposto racha dos ‘Lucianos’, o ex-secretário de Comunicação também andaria causando descontentamento na gestão Cartaxo por não demonstrar empolgação com relação à pré-candidatura de Lucélio Cartaxo, irmão do prefeito Luciano Cartaxo, na disputa por uma vaga na Câmara Federal em 2014.

Um dia depois dos ataques a Roseana Meira, os vereadores do Partido da Solidariedade, que hoje compõem a maior bancada no parlamento municipal, com quatro vereadores, se reuniram e devem agora cobrar mais espaço na gestão Cartaxo diante do clima de instabilidade com o grupo do ex-prefeito Luciano Agra.
Para tentar acalmar os ânimos e abafar o impasse, é esperado para hoje um pronunciamento do vereador Bira Pereira (PT) para acalmar os ânimos dos aliados.

A reportagem do PB Agora tentou, durante esta manhã, entrar em contato com o ex-secretário Marcus Alves, mas não obteve êxito.

Em entrevista a uma emissora de rádio, o novo titular da pasta disse que foi escolhido pela cota pessoal do prefeito, e não por indicação partidária.

 

“A escolha do meu nome não tem nada a ver com indicações de partido foi uma escolha pessoal do prefeito Luciano Cartaxo”, disse Cacá Martins durante entrevista concedida à rádio Arapuãn.

 

Márcia Dias, com informações de Henrique Lima


PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Eliza estimula suicídio e recrimina discussão sobre violência contra mulher

O cuidado quando se escreve sobre algo ou alguém requer, antes de tudo, certa parcialidade, pois entendo que ser imparcial por completo é algo fantasioso e humanamente impossível de ser…

Eduardo Carneiro defende PL que torna carne de sol de Picuí patrimônio imaterial

O deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB) vai recorrer da decisão da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) que considerou o projeto de Lei…