Nome mais mencionado hoje no PT para ocupar o posto de vice na chapa de Dilma Rousseff, Michel Temer (PMDB-SP) recebeu a ministra da Casa Civil, há pouco mais de uma semana, para almoço na residência da presidência da Câmara, informa o “Painel” da Folha, editado por Renata Lo Prete (a íntegra está disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL).

Segundo a coluna, Dilma mostrou-se simpática e desenvolta nas questões da articulação política. À mesa, além dos dois, apenas os peemedebistas Edison Lobão (ministro de Minas e Energia) e Henrique Alves (líder na Câmara).

A coluna informa que são dois os predicados de Temer mais valorizados pelos petistas: é de São Paulo, base do líder nas pesquisas, José Serra (PSDB), e presidente do PMDB, o que daria um “caráter institucional” à aliança.

Em contraste com a animação do PT, peemedebistas de São Paulo enxergam com ceticismo a hipótese Dilma-Temer. Afirmam que de qualquer modo o partido, liderado por Orestes Quércia, estará com Serra no Estado e que Temer pensará duas vezes antes de se lançar numa aventura que poderá deixá-lo sem mandato.

Folha Online

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Na Universidade de Salamanca, na Espanha, RC analisa a democracia brasileira após um ano do Governo Bolsonaro

Nesta quarta-feira (23), o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) será palestrante em um seminário sobre democracia, do Observatorio Global Urnas y democracia, na universidade de Salamanca, na Espanha. Na ocasião, o…

Especialista critica excesso de partidos na Paraíba: “Termina prejudicando”

O cientista político Lúcio Flávio Vasconcelos, doutor em história política pela Universidade de São Paulo (USP) e professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), afirmou, em entrevista a imprensa esta…