A Paraíba o tempo todo  |

Opinião: Cícero dá puxão de orelha em Cartaxo e sinaliza aproximação com João

As primeiras indicações concretas de uma união política envolvendo o ex-senador Cícero Lucena (PP) e o governador João Azevêdo (Cidadania) surgiram nas redes sociais do ex-parlamentar nesta quinta-feira (23). Antes buscando a calmaria, surge o pré-candidato a prefeito de João Pessoa criticando, de forma contundente, a gestão do atual chefe do Executivo da Capital, Luciano Cartaxo (PV).

Experiente, estando ao seu lado a cúpula do Progressistas na Paraíba, que busca pavimentar a aliança das duas siglas no próximo pleito, Cícero Lucena entrou definitivamente em cena para anular o nome de Cartaxo. É sabido que o Verde também busca uma composição com João Azevêdo, por isso as investidas contra a gestão do atual prefeito não devem cessar.

A estratégia foi iniciada, pondo Cícero Lucena na dianteira, uma vez que sua primeira efetiva jogada no tabuleiro do xadrez político foi milimetricamente pensada com a máxima eficiência. Bem assessorado, o ex-senador sabe a importância das redes sociais na atualidade, pois são elas os canais diretos com o eleitor.

Mesmo jogando para o público frases prontas, como “Quem tem tempo não tem pressa”, referindo-se ao futuro o parceiro do Cidadania nas próximas eleições em João Pessoa, o presidente estadual da agremiação, Ronaldo Guerra, entende a força política que Cícero Lucena tem não só em João Pessoa, mas em toda a Paraíba.

Após os problemas jurídicos envolvendo o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), apontado pela Operação Calvário como o líder de uma organização criminosa que desviou da Saúde e Educação do Estado o montante de R$ 134,2 milhões ao longo da gestão do Socialista, Cícero Lucena reaparece na ponteira dos líderes políticos paraibanos.

Mesmo não havendo lógica aparente na política, tudo que acontece nos seus bastidores é muito bem alinhavado. O Cidadania escolheria o vice de Cícero Lucena em João Pessoa e o PP indicaria o vice de Ana Cláudia Vital em Campina Grande.

O Cidadania entende o desgaste político provocado nas duas gestões de Cartaxo e seu posicionamento intransigente de colocar uma “Prata da Casa” para lhe suceder, numa clara evidência de um terceiro mandato. Além de algumas querelas judiciais que estão em tramitação relativas à sua gestão.

Por tudo que relatei, a tendência é uma aproximação do Cidadania e o Progressistas. Uma chapa majoritária envolvendo Cícero Lucena e um vice ungido pelo governador da Paraíba é, em dias atuais, quase imbatível.

Eliabe Castor
PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe