Como assim, o G-10 terá candidaturas independentes da opinião do Governo do Estado? Pelo menos para a sucessão de Luciano Cartaxo, em João Pessoa, esta é uma tendência. De antemão, porém, o deputado Tião Gomes afirmou que “isto não significa um contraponto à uma candidatura do PSB”.

Apesar de cada vez mais afinado com a gestão do governador João Azevêdo, o chamado G-10 – grupo parlamentar independente, da Assembleia Legislativa da Paraíba – tende a apresentar uma candidatura à Prefeitura de João Pessoa, de sua livre e espontânea escolha.

A revelação desta pretensão inicial do G-10 – posteriormente confirmada à coluna – partiu do deputado estadual Tião Gomes, que tem tido um desempenho de protagonista quanto no grupo, na condição de seu porta-voz. Questionado a respeito, o deputado do Brejo paraibano começou dizendo: “Nós estamos pensando em grupo” e acrescentou que o partido Avante também está no processo.

O deputado Felipe Leitão (Democratas), por fazer parte do G-10, já se manifestou reiteradas vezes o interesse de disputar a Prefeitura de João Pessoa. Mas o presidente do DEM, Efraim Morais tem afirmado, segundo o deputado Tião Gomes, que o seu partido dispõe de três nomes para concorrer à sucessão do prefeito Luciano Cartaxo: ele próprio, Raoni Mendes ou Felipe Leitão.

A propósito, o deputado Tião Gomes explicou: “Desde o começo que Felipe Leitão quer ser candidato a prefeito; e como nós fazemos parte de um bloco só na Assembleia, independentemente de cor partidária, a gente já vem pensando nisso há muito tempo. Esse pensamento é o meu, é o de Genival Matias, é o de Nabor Wanderley, e de outros componentes do G-10. Não de todos. Nem todos estão neste propósito inerente à candidatura a prefeito de João Pessoa”.

Na avaliação de Tião Gomes – e de outros componentes do G-10 -, o melhor nome de que o grupo dispõe para disputar a Prefeitura da Capital é o de Felipe Leitão. Seja porque já foi vereador pela cidade várias vezes, hoje é um deputado muito que teve a maior votação justamente em João Pessoa, e que desfruta de uma legião de amigos.

Perguntado se não estaria havendo uma dissonância entre o G-10 e o Governo do Estado, Tião Gomes foi enfático: “Absolutamente. O PSB pode apoiar quem quiser; nós apoiamos o Governo, mas não apoiaremos, obrigatoriamente, o candidato do governo. A questão não é uma candidatura contra A ou B. É que nosso grupo tem interesse e nós temos gordura para enfrentar uma campanha em João Pessoa, porque todos os deputados que compõem o G-10 foram muito bem votados em João Pessoa”.

Negociata

O balcão de negócio operou a mil no Palácio do Planalto. Para a aprovação do texto base da reforma da Previdência, o presidente Jair Bolsonaro, que prometeu ser diferente e disse que jamais faria isso, distribuiu grana com força para os parlamentares dispostos a votar em favor da reforma.

Beira Rio

Recentemente inaugurado, o pequeno elevado sobre o Rio Jaguaribe, na Avenida Beira Rio, já apresenta sérios problemas que denotam obra feita nas coxas. Buracos enormes tornam inutilizáveis um bom trecho do lado direito no sentido centro-praia na largura do Rio Jaguaribe.

 

Wellington Farias
PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: PB“recebe” Ferreira Costa, grupo Havan e deve gerar mais de 1,3 mil empregos para fazer a economia girar

A Paraíba vem experimentando bons índices econômicos e equilíbrio fiscal suficiente para implementar obras e serviços nas mais diversas áreas. Essa realidade atual começou a ser gerida na administração do…

“A oposição morreu aqui na Assembleia”, diz Chió ao analisar efeitos da crise no PSB

Em discurso na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) o deputado estadual governista Chió (Rede) analisou a crise interna que passa o PSB paraibano entre as alas do governador João Azevêdo…