Por Eliabe Castor

O jornalista e teatrólogo Nelson Rodrigues ficou conhecido por suas obras. Isso é fato. Mas suas frases de efeito o eternizaram. Uma delas diz que “Ser bonita não interessa. Seja interessante!”. É assim que vejo a aliança formatada e formalizada entre o PRTB do deputado estadual Eduardo Carneiro e o PSL, cujo timoneiro principal na Paraíba é o deputado federal Julian Lemos.

As siglas e seus respectivos comandantes no estado mostraram, com essa aliança de peso, que não basta ser “bonita” ou ter um nome “consolidado” na praça. Hoje, mais do que em outros pleitos, um dos componentes principais reside em ser interessante para o eleitor. E de fato a aproximação das agremiações é atiçadora, pois vem quebrar um longo ciclo de poder e apresentar algo novo à sociedade.

E quando falo nesses aspectos já postos, não afirmo que a aliança sairá vitoriosa, mas tenho a certeza de uma metamorfose bem sucedida, cuja lenta e até certo ponto repulsiva lagarta se transformou em bela e ágil borboleta. Em suma, foi parido algo bonito e interessante, como Nelson Rodrigues fez a observação para delimitar, de forma filosófica, eventuais fenômenos da vida.

Eduardo Carneiro e Julian Lemos, ambos com pretensões em serem candidatos a prefeito de João Pessoa, utilizaram de sabedoria para enfrentar grupos políticos tradicionais e, assim, terem chances reais de êxito. E nesse baile perfumado enxergo que será Carneiro o postulante a chefe do Executivo da Capital.

Mas essa lógica bem particular vem ou brotou em que pé de mandacaru? Poderia de forma assertiva o leitor indagar. E respondo: mesmo afirmando que o PSL na Capital terá candidato próprio, Julian Lemos não trocará a certeza e acomodações políticas no Congresso para ser o vice-prefeito de Eduardo Carneiro.

Seria um suicídio. Haraquiri esse praticado por Manoel Júnior (Solidariedade), que hoje busca voltar à sua envergadura política por ter aceitado, equivocadamente, ser vice-prefeito da Capital na chapa majoritária de Luciano Cartaxo (PV). Agora é bem importante observar que estou colocando no cenário lógico e atual as movimentações políticas de João Pessoa. O que foi ontem pode não ser o hoje.

Contudo, acredito piamente que na construção da aliança entre PRTB e PSL, Julian Lemos abrirá caminho para Eduardo Carneiro percorrer uma estrada bem pavimentada em direção ao Executivo municipal pessoense. E não falo tal afirmação sem base. Para reviver a força das agremiações juntas, eu observo a aliança vitoriosa em 2018 entre as legendas, que culminou com a eleição de três deputados estaduais e um federal.

Por fim, detalhes, e muitos, serão definidos pelas agremiações partidárias. Mas nasce, em João Pessoa, uma nova força política. Isso é fato e não pode ser contestado, pois com essa união (em tempos de pandemia) o corpo a corpo será praticamente nulo e o tempo de TV para o candidato escolhido será um dos bons fatores.

Vale lembrar que nem todos têm acesso às plataformas digitais em João Pessoa. “Lives” e derivações ainda não substituíram a boa e velha TV. Fora o rádio, meio de comunicação de massa que tem forte poder de penetração nas camadas sociais menos abastadas.

Eliabe Castor
PB Agora

Por Eliabe Castor

Notícias relacionadas

Esquerda forma frente anti-Bolsonaro que pode virar aliança para 2022 na Paraíba

Quem pensar que os partidos de esquerda estão desarticulados entre si, na Paraíba, está enganado. Há mais de dois meses, sete deles – PT, PSB, Psol, PC do B, UP,…

PB recebe medicamentos do ‘kit intubação’ doados pelo Governo da Espanha

O Ministério da Saúde começou a distribuição de medicamentos do ‘kit intubação’ doados pelo Governo da Espanha. A Paraíba vai receber 4.785 unidades. Também foram autorizadas instalações de leitos de…