Por pbagora.com.br

A operação deflagrada hoje pela Polícia Federal na empreiteira Camargo Corrêa vai respingar em alguns dos principais partidos políticos do país. De acordo com fonte que participou das investigações, a operação revela contribuições para partidos políticos “por dentro e por fora” com a participação de “uma pessoa muito influente em São Paulo”.

Intitulada Castelo de Areia, a operação contra crimes financeiros e lavagem de dinheiro cumpre dez mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Os principais crimes investigados são evasão de divisas, operação de instituição financeira sem a competente autorização, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e fraude a licitações. Somadas, as sentenças por esses crimes podem chegar a 27 anos de prisão.

Segundo a Polícia Federal, a quadrilha movimentava dinheiro sem origem lícita aparente através de empresas de fachada e operações conhecidas como dólar-cabo –sem registro no Banco Central, através de depósito em conta brasileira de doleiros que possuem contas no exterior para transferência ao destino final do dinheiro.

Folha Online

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Em nota, Maranhão avisa que candidatura de Nilvan à PMJP é irrevogável

Após especulações de que o MDB poderia declinar da candidatura própria em João Pessoa para apoiar o nome da professora Edilma Freire, do PV, o senador José Maranhão, presidente estadual…

Mega sena sorteia prêmio de R$ 6,5 milhões neste sábado

Ninguém acertou os seis números do concurso 2.286 da Mega-Sena sorteados na última quarta-feira (5) na cidade de São Paulo. O prêmio estimado para o próximo concurso que acontece neste…