O senador Pedro Simon (PMDB-RS) disse que o partido olha para a sucessão presidencial de 2010 com visão de negócios. Para ele, a legenda vai optar por quem “pagar mais” em troca do apoio, seja Dilma Rousseff (PT) ou José Serra (PSDB).

“O PMDB está se oferecendo para ver quem paga mais e quem ganha mais”, disse Simon. “[O PMDB rendeu-se] à política de quem paga mais. Eles ficam esperando para ver quem paga mais.”

O senador criticou o partido, afirmando que a forma de atuação do PMDB não nasceu sob o governo de Luiz Inácio Lula da Silva. “O PMDB fez de tudo para agradar o Fernando Henrique e conseguiu ‘carguinhos’. Agora faz a mesma coisa com Lula.”

As declarações de Simon chegam nas pegadas da entrevista em que Jarbas Vasconcelos (PE) disse à revista “Veja” que “boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção”.

Jarbas afirmou que o PMDB é um partido sem bandeiras, sem propostas, sem um norte. “É uma confederação de líderes regionais, cada um com seu interesse, sendo que mais de 90% deles praticam o clientelismo, de olho principalmente nos cargos.”

“Para que o PMDB quer cargos? Para fazer negócios, ganhar comissões. Alguns ainda buscam o prestígio político. Mas a maioria dos peemedebistas se especializou nessas coisas pelas quais os governos são denunciados: manipulação de licitações, contratações dirigidas, corrupção em geral. A corrupção está impregnada em todos os partidos. Boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção”, disse. 

Blog do Josias
 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pós-folia os pré-candidatos paraibanos devem focar nos prazos eleitorais e convenções

Como se diz “Tudo no Brasil, começa após o carnaval”, essa máxima também é levada a política, onde os pré-candidatos nas eleições devem dar o start oficial as suas pretensões…

Mesmo após fim de pensão, ex-governadores da PB continuam a receber

Em 2018, o Supremo Tribunal Federal (STF) decretou, em julgamento ocorrido, o fim do pagamento de pensões a ex-governadores e viúvas de ex-governadores da Paraíba. O benefício havia sido aprovado…