Pré candidato a prefeito de Campina Grande em 2020, o deputado estadual Manoel Ludgério (PSD) defendeu publicamente a filiação do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) ao PSD. Em entrevista a Rádio Caturité FM, Ludgério destacou que a legenda não pode perder a oportunidade de ter um nome como o de Romero compondo e presidindo o partido em âmbito estadual. Informações nos bastidores dão conta que Romero está prestes a desembarcar no PSD, e ainda levar cinco vereadores de deu sua base.

Ludgério que é esposa da presidente da Câmara Municipal, a vereadora Ivonete Ludgério, destacou que não existe qualquer problema dentro do partido em aceitar Romero como presidente estadual da legenda, mencionando que a atual presidente, Eva Gouveia, assumiu o comando após o falecimento do deputado federal Rômulo Gouveia.

Manoel comentou ainda que Romero, ao presidir o PSD, estará avançando na política estadual e fortalecendo a legenda.

– Um partido que pretende crescer na Paraíba não pode abrir mão da filiação de um Romero Rodrigues. Romero já era para ter a sua independência política à frente de uma legenda e este é o grande momento para que ele possa se firmar na política estadual – disse.

Pré-candidatura – Como ex vereador de Campina Grande, Ludgério confirmou que a intenção de se candidatar a prefeito da cidade s eleições de 2020. Ele disse que coloca o nome à disposição sem imposição.

Manoel destacou que o nome dele está posto dentro de um “requisito de lealdade”, mas não como “instrumento de desavença” dentro do grupo político ao qual pertence.

– Eu tirei um título de eleitor, lá em 1986, para votar em Cássio, deputado constituinte. A partir daí, eu nunca deixei de seguir o meu agrupamento político em Campina Grande. Participei de momentos difíceis. Perdemos uma eleição em 2004 e passamos oito anos na oposição. Em um período desses oito anos éramos oposição no Estado, porque o governador era José Maranhão, e aqui em Campina. Fui com Cássio no momento mais difícil da sai vida pública, que foi o seu segundo mandato de governo, onde eu era o líder do governo, e fui o último a sair com ele no Palácio da Redenção com ele [Cássio], quando Zé Maranhão tomou posse. Na mesma noite tornei-me líder da oposição quando ninguém queria liderar – pontuou.

Manoel também destacou que em 2012 abriu mão de lançar a esposa, vereadora Ivonete Ludgério (PSD), para ser candidata a vice-prefeita de Campina ao lado de Romero Rodrigues (PSDB), que veio a concorrer a prefeito naquele ano e ganhou a eleição.

 

Severino Lopes

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher morre após levar tiro na cabeça durante assalto em Campina

Uma tentativa de assalto terminou em tragédia em Campina Grande. A tentativa de assalto aconteceu no bairro do Alto Branco. A vítima morreu após levar um tiro na cabeça. A…

Manoel Jr: “Solidariedade ainda não decidiu apoio em João Pessoa”

O vice-prefeito de João Pessoa e presidente estadual do Solidariedade, Manoel Junior, negou nesta quinta-feira (4) que o partido tenha assumido qualquer posição de apoio a um dos pré-candidatos à…