Após terem os mandatos na Câmara Municipal de Cabedelo reintegrados através de ato assinado pela presidente da Câmara, Graça Rezende, na noite da última terça-feira (7), os suplentes de vereadores Benone Bernardo da Silva (PRP), Josimar de Lima Silva (PRP), Janderson Bezerril de Brito (PSDB) e Jonas Pequeno dos Santos (PSDB), todos afastados na sexta fase da Operação Xeque-Mate, em dezembro do ano passado, devem permanecer afastados da Casa parlamentar.

As informações dão conta de que o juiz Henrique Jorge Jácome de Figueiredo decidiu pela manutenção do afastamento nesta terça-feira (14).

Entenda

Os suplentes de vereadores Benone Bernardo da Silva (PRP), Josimar de Lima Silva (PRP), Janderson Bezerril de Brito (PSDB) e Jonas Pequeno dos Santos (PSDB) tiveram os mandatos reintegrados, na noite da última terça-feira (07) após um ato assinado pela presidente da Casa, vereadora Graça Rezende. A parlamentar garantiu a posse imediata dos quatros, que reassumirão o exercício do cargo de vereador sem a necessidade de solenidade de posse.

No ato, Graça Rezende ressalta o término do prazo de 120 dias de afastamento dos vereadores/suplentes, protocolado no dia 9 de dezembro de 2019, conforme decisão judicial.

Ela considera também o fato de “que persiste o afastamento cautelar, em virtude da suspensão do exercício das funções públicas dos vereadores titulares”.

Como a Justiça não pediu a prorrogação do afastamento dos quatro, Benone Bernardo da Silva, Josimar de Lima Silva, Janderson Bezerril de Brito e Jonas Pequeno dos Santos, reassumiram os cargos na Câmara.

Os quatro foram afastados na sexta fase da Operação Xeque-Mate, deflagrada no dia 4 de dezembro do ano passado, suspeitos de terem comercializado o apoio ao então prefeito Leto Viana e teriam recebido dinheiro vindo do superfaturamento do contrato com a empresa coletora de lixo do município.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Prefeitos paraibanos defendem eleições unificadas em 2022

Nesta terça-feira (26), a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), a Confederação Nacional de Municípios (CNM), o Movimento Mulheres Municipalistas (MMM), as associações microrregionais de municípios, prefeitos e…

Opinião – Depois da pandemia virá a mais difícil tarefa para os governantes: o ressurgir das cinzas

A tarefa prevista para os chefes de Executivo, em todos os níveis, para o pós-pandemia, não é missão para qualquer um. Principalmente no tocante aos governadores de Estado. Ao final…