O juiz Moacir Ferreira Ramos, da 17ª Vara da Justiça Federal em Brasília, absolveu quatro ex-integrantes do governo Fernando Henrique Cardoso acusados de improbidade administrativa por supostamente terem favorecido a Telemar na privatização do Sistema Telebrás, em 1998. A decisão é de 3 de março. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

O ex-ministro das Comunicações Luiz Carlos Mendonça de Barros, o ex-presidente do BNDES André Lara Resende, o ex-vice-presidente do BNDES José Pio Borges e o ex-presidente da Agência Nacional de Telecomunicações Renato Guerreiro foram acusados pelo Ministério Público de atuar para que o BNDES financiasse a Telemar com empréstimos ilegais e sem garantias e para que ingressasse no quadro societário da empresa após a privatização, o que seria proibido pelas normas do leilão.

Na ação, o MP pedia a condenação dos ex-agentes ao pagamento de multa de até duas vezes o valor do dano causado, a perda de direitos políticos por até oito anos, além da proibição de contratar com o Estado. Frente à decisão do juiz, o procurador Wellington de Oliveira afirmou que vai recorrer.
 

 

terra

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cientista político paraibano elenca motivos da baixa quantidade de mulheres eleitas na política

As regras da Justiça Eleitoral que buscam resguardar cotas mínimas de candidaturas femininas e de recursos financeiros a elas ainda não são garantia de que mais mulheres serão, efetivamente, eleitas…

Genival Matias reúne prefeitos de sua base em encontro com Veneziano

Na sede do partido Avante em João Pessoa, o vice-presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado Genival Matias, reuniu prefeitos de sua base aliada em um encontro com o Senador…