Por pbagora.com.br

Em razão do pedido realizado pelo promotor eleitoral, Alexandre Varandas Paiva, feito à Justiça Eleitoral, o representante jurídico da Coligação PT e PCdoB ‘Unidos por João Pessoa’, Anselmo Castilho, afirma que a decisão já era esperada porque após o fato ser registrado junto à justiça é o trâmite natural que o Ministério Público Eleitoral se posicione.

 

Embora o pedido tenha se tornado público, a Coligação não foi notificada pelo juiz da 64ª zona eleitoral. Só após essa notificação é que o jurídico da Coligação poderá apresentar a defesa da legitimidade do registro da candidatura dentro de um prazo de sete dias.

 

Anselmo Castilho explicou que o jurídico da Coligação “Unidos por João Pessoa” vai apresentar os argumentos que consolidam a legitimidade da candidatura de Anísio Maia e Percival Henriques, registrada no dia 16 de setembro, após a convenção realizada no ginásio do Sindicato dos Bancários, na Torre.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Mulher, com ensino médio e de 35 a 59 anos é o perfil majoritário do eleitor nas eleições de 2020

Mulher, com ensino médio e de 35 a 59 anos é o perfil majoritário do eleitor que votará nas eleições de 2020, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Neste ano,…

Raoni apresenta propostas para a juventude durante encontro

O candidato a prefeito de João Pessoa, Raoni Mendes (DEM), recebeu vários jovens para um bate-papo sobre futuro e oportunidades. O democrata ressaltou a importância da participação da juventude na…