Por pbagora.com.br

Neste sábado,14, o deputado federal Julian Lemos desabafou nas suas redes sociais sobre a morte do ex- ministro Gustavo Bebianno, aos 56 anos, vítima de um infarto fulminante.

Julian diz que para ele, Bebianno era como um irmão e em seu desabafo chega a dizer que o ex-ministro teria morrido de tristeza.

Nas suas redes sociais Julian lamentou a morte do amigo, que declarou ter sido um dos homens mais íntegros e leais que ele já conheceu na vida.

Julian ainda disse que o amigo teria morrido de tristeza.

Perdermos um dos homens mais íntegros, leais, destemidos e honestos que já conheci na vida e que esse país já teve, Dr. e Ex Ministro Gustavo Bebianno, meu amigo meu irmão.
É com pensar e muita tristeza que recebi essa terrível notícia.
Bebianno foi um dos mais importantes nomes que viabilizaram a mudança desse país, o tempo dirá, a história absolve os bravos e condena os covardes.
Esse homem que foi atacado em sua honra, jogando na lama por covardes que o mataram de tristeza, jamais negociou sua dignidade, mas o Justo Juiz não dorme, e haverá de fazer justiça.
Meu amigo e irmão Bebianno era bom demais para viver nesse mundo pobre do poder, era um homem leal ao Brasil. Bebianno amava sua família, seus cachorros, e adorava sua vida simples no sítio.
Quem o conhecia de perto, sabia que ele tinha como sua marca, a generosidade, lealdade, coragem e bondade, como sempre lhe dizia meu amigo, você era melhor do que eu, que tristeza irmão Bebianno sinto hoje, que tristeza meu amigo, que frustração sinto, mas irei ser o que sempre fomos, feitos de coragem.
Deus te receba em seus braços irmão.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid: “Se os casos na Casa aumentarem a gente vai fechar”, alerta presidente da CMJP

Apesar do aumento de casos da covid-19 em todo o estado, a Câmara Municipal de João Pessoa segue com as atividades presenciais. Entretanto, o presidente da Mesa Diretora, vereador João…

Pedro Cunha Lima contesta decisão judicial sobre fechamento de escolas

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) considerou incoerente o novo decreto publicado pela Prefeitura de João Pessoa que suspendeu a realização de aulas presenciais na cidade. A decisão foi…