O julgamento do pedido de cassação do mandato do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), foi adiado mais uma vez porque um dos ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) passou mal e não pôde comparecer à sessão.

 

O ministro Fernando Gonçalves se sentiu mal antes do início da sessão e foi encaminhado ao Instituto do Coração (Incor).

 

 

De acordo com o presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, a votação poderia acontecer sem a presença do ministro Fernando Gonçalves. Entretanto, segundo Ayres Britto, como ele demonstrou interesse em participar do julgamento, a análise do caso foi adiada.

 

 

O julgamento deve ser retomado na próxima quinta-feira.

 

O processo movido pela coligação “Maranhão a Força do Povo”, que apoiou a candidata Roseana Sarney, acusa o governador Jackson Lago e seu vice de cometerem abuso de poder econômico e compra de votos durante a campanha eleitoral de 2006.

 

estadao.com.br

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Julian Lemos revela que filhos de Bolsonaro podem inviabilizar o governo

Na entrevista à Jovem Pan, na noite desta segunda-feira, o deputado federal e presidente estadual do PSL-PB Julian Lemos disse que a guerra no PSL é um grande problema para…

2020: tucano garante pré-candidatura à PMCG independente de quem Romero apoie

Irredutível, o presidente da Agência Municipal de Desenvolvimento de Campina Grande, vereador licenciado Nelson Gomes Filho (PSDB), garantiu que independentemente do candidato que o prefeito Romero Rodrigues (PSD) indicar, ele…